Em 1985 no Ano Internacional da Juventude, começou a ser denominada Jornada Mundial da Juventude (JMJ) e em 1987 aconteceu a primeira JMJ fora de Roma, realizada em Buenos Aires (Argentina). Na sua realização passou pelas cidades de Santiago de Compostela (Espanha); Czestochowa (Polônia); Denver (Estados Unidos); Manila (Filipinas); Paris (França); Roma (Itália); Toronto (Canadá); Colônia (Alemanha); Sydney (Austrália); Madri (Espanha) e chegamos ao Rio de Janeiro.

“O principal objetivo das Jornadas é fazer a pessoa de Jesus Cristo o centro da fé e da vida de cada jovem, para que Ele possa ser seu ponto de referência constante e também a inspiração para cada iniciativa e compromisso para a educação das novas gerações” (João Paulo II). Não se pode anunciar quem não se conhece, por isso o lema desta JMJ “Ide e fazei discípulos entre todas as nações” (Mt 28,19), supõe que o jovem tenha encontrado o Senhor para posteriormente anunciá-lo com seu testemunho. A JMJ quer ser este momento de encontro. Os atos centrais da JMJ são divididos em cinco grandes momentos: Missa de Abertura (23 de Julho em Copacabana); Acolhida dos Jovens pelo Papa (25 de Julho na praia de Copacabana); a Via-Sacra (26 de Julho); Vigília com o Papa (27 de Julho em Guaratiba) e por fim a Missa de Envio as 10h, presidida pelo Papa (28 de Julho – na Campus Fidei).

Nesta Celebração os Jovens receberão a bênção do envio, e será anunciada pelo Papa a cidade sede da próxima JMJ. Organizadas e distribuídas em mais de 400 cidades de toda a região do Rio, acontece catequeses presididas pelos bispos de vários países entre os dias 24 a 26 de Julho, pela manhã. Também entre os dias 22 a 26 de Julho (excluindo os tempos dedicados aos atos centrais) acontecerão outras atividades como: Festival da Juventude; Feira Vocacional e espaço para Confissões, com cerca de 200 confessionários divididos em vários pontos da cidade.

A programação é extensa, com muitas oportunidades para que os jovens possam encontrar-se com o Cristo que os chamou, levando a uma clareza e consciência de sua vocação e missão de batizados, onde, sentir-se-ão enviados para levar e ser uma mensagem de esperança a tantos jovens, num mundo marcados por inquietações e angústias que destroem a vida de milhares de jovens diariamente, perdidos nas esquinas e praças e muitas vezes incluídos na enorme fila dos “sem nomes da sociedade”. Rezemos por eles e com eles neste momento de graça para toda a Igreja do Brasil, e de alegria pelos Jovens de nossa Diocese que participarão, testemunhando a esperança e a vivacidade da Fé da Igreja da Diocese de Palmas-Francisco Beltrão. De nossas Paróquias serão 12 ônibus que participarão das atividades da semana da JMJ e 4 ônibus que irão para a Missa de encerramento com o Papa. Se você Jovem não estiver entre os participantes, aos menos ouça e encontre-se com Aquele que quer falar aos jovens neste momento histórico de nossa Igreja: Jesus Cristo.

Pe. Geraldo Macagnan

Coordenador Diocesano da Ação Evangelizadora