por Ivan Cezar Fochzato

 


A desigualdade econômica e de oportunidades entre as  pessoas  destroem psíquica e fisicamente os seres humanos, em condições financeiras menores gerando desconfianças, ansiedades, doenças físicas e mentais
. Este foi o tema do primeiro comentário do ano do prof. Edmundo Pozes, no Programa Dinâmica 1050, na Rádio Club de Palmas.

 

 

As considerações foram feitas com base uma pesquisa de epidemiologistas ingleses. Pessoas que enfrentam disparidades sociais são mais propensas a morrer por doenças cardíacas, suicídio e algum tipo de câncer.Conforme o estudo, pessoas inseridas em estratos economicamente inferiores são mais estressadas e mais propensas a atos violentos e alteração biológica. Até mesmo a obesidade pode estar relacionada à classe social em que se encontram .

Prof. Edmundo Pozes destaca em seu comentário enfatiza que a vida particular será melhor quando todos os membros da sociedade estiverem no mesmo patamar.Cabe aos membros da sociedade que vivem em condições superiores buscar trazer para o mesmo nível o maior número de pessoas para que todos possam viver bem.
Confira comentário em áudio