No dia 03 de março, terça-feira, a Vigilância em Saúde da 8ª Regional de Saúde realizou no auditório do Hospital Regional do Sudoeste, em Francisco Beltrão, um treinamento sobre a mudança de insumos utilizados para tratamento da Dengue, Chikungunya e Febre Amarela.

O treinamento foi ministrado pelo técnico da Secretaria Estadual de saúde, Claudir Baruin, e contou com a presença de 60 profissionais da região, entre coordenadores, supervisores do programa da Dengue e, pelo menos, um Agente de Controle de Endemias de cada município da 8ª Regional de Saúde, que passam a ser multiplicadores do treinamento aos agentes da região.

As principais mudanças são: Troca do inseticida larvicida Temefós para Piriproxifeno, utilizado no tratamento de focos de larvas em residências, estabelecimentos comerciais e pequenos pontos estratégicos; troca do inseticida residual Alfacipermetrina para o inseticida Bendiocarb, normalmente utilizado em Pontos Estratégicos de maior porte; e troca do inseticida adulticida Deltametrina por Malation EW44, utilizado em equipamento de Ultra Baixo Volume (UBV) mais conhecido como Fumacê, que só é usado em caso de bloqueios (UBV costal) e em situações de epidemias as UBV acopladas a camionetes.

Estas mudanças fazem parte da estratégia do Ministério da Saúde para promover maior segurança na utilização dos produtos e evitar a resistência aos inseticidas, o que pode o ocorrer pela seleção natural com o seu uso contínuo.

No caso específico do Piriproxifeno, o mesmo é considerado muito mais seguro ao meio ambiente e aos Agentes de Controle de Endemias que utilizarão o produto, pois é considerado muito menos tóxico. Possui um mecanismo de ação diferente, pois age no crescimento das larvas dos mosquitos, que até pode chegar à fase adulta, porém sem condições de se reproduzir, bloqueando o ciclo de reprodução do mosquito. A partir de março, tão logo se esgotem os estoques dos insumos antigos, os novos começam a ser utilizados na região.

Fotos: Divulgação