Cientistas do Reino Unido, Estados Unidos, Alemanha, Brasil e Suécia inventaram uma lâmpada que funciona por 8 horas consecutivas usando como energia água e sal. Batizada com o singelo nome de “lâmpada de Sal” o aparelho menor que um maço de cigarros é também capaz de gerar energia suficiente para carregar um telefone celular enquanto ilumina um pequeno quarto. A ideia de se criar o dispositivo surgiu no momento que mais de 1 bilhão e meio de pessoas vivem sem eletricidade no mundo.
Os criadores que aperfeiçoaram o invento de Thomas Edison garantem que a lâmpada poderá funcionar durante oito horas por dia durante seis meses.
A lâmpada de sal trabalha com uma bateria galvânica de células, que consiste de uma solução de eletrólito – o sal e a água – e dois eletrodos. Quando os eletrodos são colocados no eletrólito, a energia gerada dá início em uma luz LED nas engrenagens no interior do aparelho.
Inicialmente o equipamento será testado nas Filipinas, depois em alguns países da Africa e possivelmente no Brasil.
Como a maioria das 7 mil ilhas das Filipinas estão ainda sem eletricidade, a equipe decidiu distribuir as suas lâmpadas para as comunidades indígenas locais para um teste mais amplo. O projeto é perfeito para essas comunidades costeiras, porque a água do mar pode ser usada, já que a salinidade é expressa pela quantidade de sal encontrada em 1000 gramas de água. A salinidade média do oceano é de 35 partes por mil.

 

Se tudo correr bem nos testes, a equipe espera colocar a lâmpada no mercado em 2016.