Menu Envie sua pauta
Grupo RBJ de Comunicação
Grupo RBJ de Comunicação,
04 de agosto de 2021
Rádios

Festival de Cinema de Cannes faz homenagem a filme ambientado no Oeste de Santa Catarina

Casa de Antiguidades foi gravado em cenários nos municípios de Água Doce, Treze Tílias e Salto Veloso.

Educação e Cultura

por Guilherme Zimermann

20200613040354425944e
Publicidade

O filme Casa de Antiguidades, que foi ambientado em cenários nos municípios de Água Doce, Treze Tílias e Salto Veloso, no Meio Oeste de Santa Catarina, será aberto à exibições em salas nos Estados Unidos em Outubro. No Brasil, a previsão é até o final do ano e na França, no começo do ano que vem.

A coprodução entre Brasil e França tem 93 minutos de duração e, conforme a sinopse, um homem, Cristovão, interpretado pelo ator Antonio Pitanga, começa a trabalhar em uma moderna fábrica de laticínios no sul do Brasil.

Distante e não se identificando com a cultural local e as pessoas, sofreu com o preconceito dos moradores da cidade. Um dia, ele descobre uma casa abandonada repleta de objetos que o lembram de suas origens.

Aos poucos, Cristóvão vai se instalando pela casa, reconectando-se com sua ancestralidade. Curiosamente, mais objetos começam a aparecer sem explicação, como se o lugar tivesse vida própria.

Publicidade
Publicidade

Nesta terça-feira (13), durante homenagens no Tapete Vermelho do Festival de Cannes, o cineasta João Paulo Maria Miranda, destacou que a produção Casa de Antiguidades coleciona prêmios importantes, como o Roger Ebert, em homenagem a um dos críticos americanos mais conhecidos; do Festival de Chicago, o Fipresci, dos críticos internacionais, o do sindicato da crítica da França e o de melhor cinematografia na Suécia.

Fonte: Ivan Cezar Fochzato

Publicidade