Menu Envie sua pauta
Grupo RBJ de Comunicação
Grupo RBJ de Comunicação,
03 de dezembro de 2021
Rádios

Estimativa para a safra de trigo no Sudoeste é de mais de 400 mil toneladas, segundo o Deral

No Estado, projeção é de crescimento de 9% em relação a safra anterior

Agricultura

por Angela Maria

news_interna_ColheitaSojaGilson_077
Gilson Abreu/AEN
Publicidade

Um novo levantamento do Departamento de Economia Rural (Deral), da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento núcleo de Francisco Beltrão, apontou uma melhora na estimativa da safra de trigo 2021/2021.

Segundo os novos dados, nos 27 municípios da Regional de Francisco Beltrão-Dois Vizinhos, são aproximadamente 113.500 hectares plantados. Destes 1% na fase de maturação, 59% na frutificação, 35% em floração e 5% em desenvolvimento vegetativo.

Conforme explica o técnico agrícola, Antoninho Fontanella, a melhora na estimativa se dá por conta do excelente desenvolvimento do grão. A expectativa é que sejam colhidas cerca de 440 mil toneladas de trigo na região.

“A gente sabe que tem em torno de 10% à 15% das lavouras que foram atingidas pela geada do dia 25 de maio e algumas delas teve perca total, inclusive, em alguns municípios da região, porém a gente não considerou como perda ainda porque temos a grande maioria das lavouras em fase reprodutiva e com isso a expectativa é muito boa”, enfatiza.

Publicidade
Publicidade

Segundo ele ainda, o início da colheita deve acontecer na primeira quinzena de setembro.

Paraná

A primeira projeção para a safra de verão 2021/22, divulgada nesta quinta-feira (26) pelo Departamento de Economia Rural (Deral), da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento, aponta um crescimento de 9% em relação ao mesmo período do ciclo anterior. A previsão é que sejam produzidas 25.509.900 toneladas em 6,2 milhões de hectares contra 23.301.770 em 6,1 milhões de hectares na safra 2020/21.

Publicidade
Publicidade

“Estamos dentro de uma estiagem terrível, estamos a poucos dias de começar a semear soja no Paraná, já começamos a plantar feijão, então há a tentativa de renovar a vida”, disse o secretário de Estado da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara. Ele destacou que há expectativa de crescimento na área de soja e em milho, ainda que ocorra uma redução em feijão, os três principais produtos dessa safra. (AEN)

Publicidade