Os golpes ainda não são lá tão precisos. Porém, a pouca habilidade aos poucos é superada pela vontade de aprender das cerca de 50 jovens que participam do projeto de Muay Thai da Secretaria Municipal de Esportes.

Os treinos acontecem duas vezes por semana no complexo esportivo em que funcionava a antiga Apae e é organizado por meio da participação da a Amarbem e das escolas Higino Pires e Francisco Manoel da Silva. “As turmas são organizadas a partir da demanda destas escolas, mas também temos alunos de foram que participam”, explica a professora Tatiane de Almeida Lara.

 O projeto de Muay Thai funciona há poucos meses e teve origem em um projeto de Karatê desenvolvido dentro das escolas. São 40 jovens de 10 a 13 anos e mais dez acima dos 13 que frequentam os treinos, em que segundo a professora Tatiane, aprendem não somente golpes. “A gente trabalha muito a questão da disciplina, da ordem e respeito aos colegas”, diz.

 O garoto Bruno Zanetti treina há cerca de um mês e segundo sua mãe, dona Albertina Alves, a prática colabora para o desenvolvimento do filho. “Ele que procurou fazer, porque é o que ele gosta, e é melhor que se tivesse na rua”, afirma.