O jogo entre Assaí e Marreco futsal ainda continua gerando discussão. A Federação Paranaense de Futsal (FPFS) emitiu uma nota de esclarecimento e nova versão sobre o fato que gerou reclamação do atleta Edu, do time beltronense. A situação ocorreu quando o jogador Edu foi expulso, e o jogo estava 7 a 1 para o Assaí. Na saída de quadra, Edu afirmou que foi hostilizado pela torcida sendo insultado de “macaco e vagabundo”, confirmado em entrevista concedida ao repórter Ademir Augusto, da Rádio Onda Sul Fm.

Ainda com o jogo rolando, a reportagem da Onda Sul Fm ouviu o delegado da FPFS que não emitiu nenhum parecer, mas acompanhou toda a polêmica.

Mesmo assim, a FPFS emitiu uma nova versão sobre os fatos relatados pelos atletas e reportagem da Onda Sul Fm. Confira o texto na íntegra:

“Ao final do jogo, o fixo Edu, do Marreco Futsal foi expulso e, diferentemente do que foi noticiado por alguns veículos de comunicação, não houve invasão de quadra por parte de torcedores do Assaí. Segundo os oficiais de arbitragem que estavam presentes no jogo, no momento em que o torcedor deixava a quadra, alguns torcedores dirigiram-se à entrada do vestiário do Marreco, mas a Polícia Militar, com efetivo de seis homens, se encontravam no portão de acesso e não houve nenhum incidente.

O jogador foi acompanhado por um dos árbitros até a entrada do vestiário e, na sequência, o representante da FPFS da partida ficou no local até o final da partida. A Federação Paranaense de Futebol de Salão (FPFS) reitera seu trabalho e dever de coibir atos hostis durante a competição e, qualquer tipo de incidente que aconteça nos jogos será relatado pelos oficiais de arbitragem da entidade.”

Na próxima quinta-feira (10), o Assaí Futsal recebe o Gazin/Umuarama/Penalty, pela penúltima rodada da segunda fase. Enquanto que o Marreco joga contra o Paranavaí, sábado, 12, no Arrudão.