Representante brasileiro no card preliminar do UFC 251, evento realizado neste sábado (11) em Abu Dhabi, o beltronense Elizeu Capoeira foi superado pelo russo Muslim Salikhov por decisão dividida dos jurados. No entanto, o atleta deixou claro que o resultado não será aceito facilmente.

Inconformado com o anúncio da papeleta dos jurados, o atleta da ‘CM System’ revelou que irá pedir a revisão oficial do duelo. A intenção é que a comissão atlética responsável pelo show analise a disputa e opte pela anulação da derrota do paranaense. “Vou tentar fazer o melhor para que a gente possa ter a revisão. Vou conversar com técnicos e empresário, já estão vendo isso. Vamos ver, não acho que é justo, ficou muito esculachado. (…) Dependo meu cartel para poder lutar. Ninguém vai querer saber seu fui prejudicado na luta”, narrou o meio-médio (77 kg) do UFC.

De fato, o paranaense começou melhor a disputa e chegou a conectar um knockdown no oponente no assalto inicial. No entanto, as demais etapas foram marcadas tanto pelo equilíbrio na troca de golpes em pé quanto pelo volume de jogo. Curiosamente, um dos árbitros chegou a marcar vitória do russo nos três assaltos, o que rapidamente gerou críticas dos fãs nas redes sociais.

“Decepcionante. Faço luta por que amo, me dedico muito a isso, de verdade. Quero que seja justo. não sou a favor de ‘trash talk’, isso foge da filosofia da luta. O que aconteceu foi algo que me prejudicou e até mancha o próprio esporte, perde credibilidade”, narrou. “Não foi um resultado pau a pau. Abri dois pontos no primeiro round, dei knockdown no segundo round, administrei o terceiro… É algo que não tem com falar que ficaria na mão dos juízes, era só fazer o que é certo e dar a vitória para quem merecia. Eu fiz meu trabalho”, finalizou.

Fonte/foto: agfight.com