A fase final da Divisão B dos Jogos da Juventude do Paraná, em Francisco Beltrão, reuniu 150 árbitros de oito modalidades, entre eles a árbitra internacional de vôlei de praia, Giseli Amantino.

Com 21 anos na arbitragem, a profissional compartilhou da sua experiência com aqueles que estão iniciando a carreira e com quem trabalhou durante os três dias de competição da modalidade. “Cada um tem um objetivo pessoal, mas nunca podemos nos esquecer que somos humanos, de tratar as pessoas como pessoas, tanto os atletas como os árbitros, a gente tem se colocar no lugar do outro, tentar minimizar os problemas e procurar por soluções para fazer um trabalho em grupo, desta forma vamos propor sempre o melhor resultado tanto para a competição quanto para o desenvolvimento de carreira de cada um”, declarou.

Natural de Criciúma (SC), Gisele iniciou sua carreira no Paraná em 1998, quando ainda cursava Educação Física na Universidade Federal do Paraná (UFPR), através da formação no curso de árbitros promovido pela Federação Paranaense de Vôlei (FPV), passando a atuar no voleibol de quadra nas competições oficiais do Governo do Paraná e da FPV. “Trabalhava bastante com vôlei de quadra, sempre que podia fazia as regionais das competições do Governo do Paraná, o que desenvolveu bastante a minha carreira na arbitragem, depois fui galgando melhores competições”, contou.

Em 2005 foi promovida a aspirante à nacional e quatro anos mais tarde a nacional, atuando nos campeonatos brasileiros e em diversos eventos no país. Em 2010 atuou na quadra em um amistoso da Seleção Brasileira Masculina contra a Polônia e ainda como aspirante à nacional na praia participou da Swatch FIVB World Tour – Brasília Open, promovido pela Federação Internacional de Voleibol (FIVB), sua primeira competição internacional. Aos poucos foi migrando da quadra para a areia, esporte que a encantou e que a projetou como árbitra.

Após 14 anos de arbitragem, Giseli fez o curso para se tornar árbitra internacional de vôlei de praia em 2012, na Republica Dominicana, na cidade de Santo Domingo. Depois da parte teórica foi avaliada no World Tour Open Paraná – Argentina em 2014, e no World Tour Open – Rio de Janeiro, em 2015, sendo oficializada pela FIBV em 2016 árbitra internacional de vôlei de praia. Atualmente atua nas etapas do Circuito Brasileiro, em Mundiais e em torneios internacionais. Antes de arbitrar nos JOJUPS, trabalhou na modalidade 4×4 do vôlei de praia, nos Jogos Mundiais de Praia, realizados em Doha, no Catar, sendo a única árbitra brasileira a atuar na competição.

Além de Giseli, a equipe de arbitragem do vôlei de praia ainda foi composta por Marcio Lutf, Marcos da Cruz, Vera Lorence, Pedro Paranadzinsk, Denilson da Silva, Fernando de Oliveira, Augusto Frota, Deisi Ribeiro, Rodrigo dos Santos, Régis Anhaia, Rafael Mattos, Marciano Sanches e Fabiano da Silva.

Acompanhe informações diárias e fotos pela fanpage www.facebook.com/jogosabertospr.

 

fonte: Assessoria