Além da tradicional escolha democrática de seus representantes municipais, o pleito eleitoral deste ano está sendo de aprendizado para político e eleitores. Devida as mudanças na legislação, o tempo de campanha foi reduzido, prazo de filiações e a propaganda no rádio e TV também andaram pelos mesmos caminhos. Outra alteração que gerou grande impacto foi à proibição do financiamento eleitoral por pessoas jurídicas.

Um dos pontos mais notados por eleitores tem sido na forma que a propaganda está sendo realizada. Cidades menos poluídas visualmente, essa tem sido a frase para descrever o cenário sem enormes placas próximo as vias ou em residências. Nas eleições anteriores, em trevos ou entrada das cidades, o que não faltava eram placas ou cavaletes de inúmeros candidatos.

Toda transformação ocorreu através da aprovação da Lei nº 13.165/2015, conhecida como Reforma Eleitoral. A partir dela, aconteceram importantes alterações na política brasieleira.

Juiz Eleitoral, João Angelo Bueno.
  • Compartilhe no Facebook

Juiz Eleitoral, João Angelo Bueno.

“As alterações que tivemos na lei eleitoral, se destinam a dar mais transparência, aumentar a fiscalização, apuração por parte da justiça eleitoral e reduzir os gastos de campanha”. Comenta o Juiz Eleitoral, João Angelo Bueno.

A reforma foi tema do quarto programa Se Liga nas Eleições, uma parceria realizada entre a Rádio Difusora América, Ministério Público e Justiça Eleitoral da Comarca de Chopinzinho.

No próximo domingo (02) milhares de brasileiros vão escolher seus representantes municipais. Em 45 dias,  os candidatos ou coligações tiveram que demonstrar porque merecem o voto do eleitor. “De 90 passou para 45 dias. Essa redução que a lei estabeleceu teve como fim reduzir os gastos de campanha. O objetivo da lei, a formatação dela nesse tocante foi muito positivo, reduziu o período de campanha, limitou as doações e tudo isso tem o objetivo evitar gastos excessivos”. Frisa Bueno.

Acompanhe na íntegra o programa Se liga nas Eleições.