Nas eleições deste ano, o número de eleitores que deixarão de ir às urnas em Palmas pode bater recorde em comparação a pleitos anteriores. Levantamento do Setor de Estatísticas do Jornalismo da Rádio Club/RBJ aponta que mais de 20% do eleitorado palmense pode deixar de votar.

O levantamento comparou dados relativos às eleições municipais entre 2000 e 2016. Nesse período, o número de eleitores aptos ao voto em Palmas subiu de 21.148 para 29.998 – aumento de 41,8%.

  • Compartilhe no Facebook

Nas cinco eleições municipais realizadas entre 2000 e 2016, o número de eleitores que deixou de votar variou, mas sempre acima dos 10%. O ano com o índice mais baixo de abstenção foi 2004, quando 13,9% dos eleitores não foram às urnas.

  • Compartilhe no Facebook

Comparando os dados das últimas eleições, a média de abstenção ficou em 17,47%. Porém, a partir de 2004, o nível de abstenção só aumentou. Entre 2004 e 2016, a média de crescimento de abstenções foi de 12,6% a cada eleição.

No último pleito, em 2016, o índice de abstenção ficou em 19,69%. Caso siga a média de crescimento, o contingente de eleitores que não votarão pode chegar a 22% do total de votantes de Palmas, o que equivale a quase 6,9 mil eleitores.

Há que se levar em consideração ainda os votos nulos e brancos. O sistema eleitoral brasileiro considera apenas os votos válidos ou nominais para a contabilização dos resultados. Assim, votos brancos e nulos não entram na contagem dos votos.

Entre os eleitores palmenses, a maior variação de votos brancos ocorreu entre 2008 e 2012. Já nos nulos, a maior soma foi registrada em 2016, quando quase 1 mil votantes anularam seus votos.

  • Compartilhe no Facebook

O projeto de cobertura das eleições 2020 das Rádios Club e Horizonte FM e RBJ.com.br tem o apoio dos seguintes parceiros:

  • Compartilhe no Facebook

Foto de capa: José Cruz/Agência Brasil