Após três legislaturas consecutivas, a Câmara de Vereadores de Palmas não terá nenhuma mulher assumindo vaga na Casa a partir do próximo ano.

Em 2020, o Legislativo bateu recorde de representantes do sexo feminino, com três mulheres atuando – Célia Paim, eleita em 2016, Silvana Ribas, que assumiu vaga em 2018 após cassação do mandato de Ezequiel da Silva, e Leonice Gasperin, que tomou posse neste ano após a renúncia de Ademar Santos Nunes.

Entretanto, apesar da representatividade neste ano, nenhuma mulher foi eleita. Silvana Ribas e Leonice Gasperin disputaram a reeleição, ambas ficando na suplência.

O assunto, inclusive, foi comentado pela vereadora Célia Paim durante a sessão ordinária desta segunda-feira (16). Conforme ela, é preciso refletir sobre os motivos pelos quais as mulheres, apesar de serem a maioria do eleitorado do município, não votam em candidatas do sexo feminino. “As mulheres precisam buscar essa representação, assim como todos devem ser representados, para que a democracia seja realmente efetivada”, afirmou.

Em 17 legislaturas – de 1948 até 2016 – foram eleitos ou reeleitos, 164 representantes da população no Legislativo palmense. Dessas vagas, 12, menos de 10%, foram conquistadas por mulheres.

4ª Legislatura – 1960 a 1963

Maria Chaves Loureiro

6ª Legislatura – 1969 a 1972

Eny Aparecida Milla Tives

8ª Legislatura – 1977 a 1982

Eny Aparecida Milla Tives

Lazy Mazalotti Dal Pian

9ª Legislatura – 1983 a 1988

Eny Aparecida Milla Tives

11ª Legislatura – 1993 a 1996

Aurora Neves Tortelli

12ª Legislatura – 1997 a 2000

Madalena Mergen Lima

Olivete Franson

15ª Legislatura – 2009 a 2012

Joana D’arc Franco de Araújo

16ª Legislatura – 2013 a 2016

Joana D’arc Franco de Araújo

Jucélia Paim

17ª Legislatura – 2017 a 2020

Jucélia Paim