Duas escolas estaduais de Coronel Domingos Soares terão suas estruturas melhoradas e ampliadas. O município também poderá ser beneficiado com a construção de uma nova escola no perímetro urbano. As projeções e informações são do Superintendente de Desenvolvimento Educacional, Victor Hugo Boselli Dantas, que esteve visitando as atuais unidades nesta semana.

Em Palmas, o superintendente visitou o Colégio Estadual Padre Ponciano José de Araújo, no bairro Lagoão, que atende uma população superior a 10 mil habitantes. O diretor Wagner Edenilson dos Santos e a diretora auxiliar Evelize Dalanhol apresentaram a situação de falta de terreno para ampliação, o que obriga a escola a alugar salas improvisadas no Centro Comunitário da Paróquia Nossa Senhora Aparecida, que do outro lado da rua. A improvisação ocorre há mais de 10 anos. No local, Dantas também conversou com professores da escola e ouviu suas reivindicações.

Em Coronel Domingos Soares, durante visita as instalações do Colégio Santa Catarina, o superintendente se deparou com salas de aulas praticamente caindo. “Demos uma olhada cuidadosa em toda a instalação, inclusive detectamos quatro salas de aula que estão em estado precário”, avaliou.

Informou será feito um projeto emergencial e proposto para a comunidade a implantação de sistema alternativo prático, rápido e com baixo custo. Explicou que o Módulo Sustentável são unidades estruturadas em contêineres, preparados com isolamento acústico, instalação elétrica, ventilação e todas as normas.

Além da medida emergencial,  com a construção de seis novas salas de aula, Dantas garantiu também a edificação de uma nova estrutura para a Escola estadual Cândido Rossoni, na localidade de Ponte do Iratim.

Na oportunidade a prefeitura, Dona Maria Antonieta, mostrou o terreno que já cedido ao Estado para a construção do novo Colégio Santa Catarina. Por sua vez Dantas informou que o Governo do Estado irá seguir o projeto para uma nova e ampla unidade. “Temos recebido frequentemente em Curitiba, a prefeita, solicitando essas melhorias. Fizemos questão de vir para trabalhar juntos nisso” complementou.

Para a diretora do Colégio Santa Catarina, Andreia Brandelero, a substituição das atuais salas de madeira por novas salas de aula já irá sanar este problema que há anos vem se estendendo. O Colégio Estadual do Campo  Cândido Rossoni, atualmente  com 102 alunos, 14 professores e 03 funcionários tem salas de aula em madeira, e além de instalações antigas,  está com paredes e assoalho deteriorados e caindo. Para a diretora, Luzia Aparecida da Silva Escongisk, o novo colégio vai dar motivação a todos.

Conforme Victor Hugo, já foi feita a análise do terreno ao lado do posto de saúde da comunidade, porém o mesmo deverá ser estudado a fundo, visto que é às margens do Rio Iratim. Dentro de alguns dias o engenheiro do Núcleo Regional de Educação deverá colher informações com as diretoras e fazer o esboço das reformas e construções.