A segunda etapa da Prova Paraná, criada pelo governo estadual para avaliar o nível de aprendizado nas escolas da rede pública, foi aplicada nesta terça-feira (11) com erros em enunciados, de digitação e até falhas na impressão.

Em uma questão de matemática, o cálculo é pedido em metros, mas as marcações estavam todas em centímetros. Em outro exemplo, a dica para os alunos encontrarem as respostas corretas está errada. A linha marcada é a 11, enquanto é na 18 que está a resposta.

Diante dos problemas, os núcleos regionais vão elaborar relatórios que serão enviados à Superintendência da Secretaria Estadual de Educação na tentativa de zerar as falhas para a próxima etapa da avaliação, marcada para setembro, sendo que a primeira ocorreu em março.

Segundo o Núcleo Regional de Educação de Francisco Beltrão, foi realizado, nos dia 05 e 06 de Junho, formação com Diretores, Pedagogos e Secretários Municipais dos 20 municípios que compõem o Núcleo, orientando-os quanto a aplicação da Prova Paraná, a utilização do Aplicativo Corrige  e do Aplicativo de Fluência para os segundos anos da rede municipal. Também foram alertados sobre erratas que haveriam e que deveriam ser observadas para que não houvesse nenhum prejuízo de diagnóstico dos alunos.

As Escolas usaram de estratégias diferentes para minimizar os efeitos das erratas, tais como:

– Escrever no quadro as erratas;
– Oportunizar de forma oral a atenção às erratas;

– Entregar impresso junto à prova, as erratas.

Em nota, a Secretaria de Estado da Educação, confirmou a existência dos erros e disse que eles foram gerados por problemas de diagramação e transferência do conteúdo de um programa para outro. A Secretaria afirma que “os erros não impactam o conteúdo abordado e que os Núcleos Regionais foram orientados quanto aos procedimentos a serem tomados para a aplicação da prova”. A Secretaria informou ainda, que avaliou a possibilidade de reimprimir os cadernos, mas diante do prazo e dos custos, entendeu ser mais adequado realizar as correções no momento da aplicação da prova. Por fim, a Secretaria disse que lamenta que os cadernos tenham sido impressos com erros e que aplicará regras mais rigorosas de correção para as próximas edições.