Os municípios de Palmas e Coronel Domingos Soares poderão ficar sem a Agência de Rendas da Receita Estadual. Com aposentadoria do servidor, existe o risco de fechamento do órgão que foi implantado município há quase 60 anos. O assunto foi levantado durante Sessão do Poder Legislativo de Palmas pelo vereador Nilo Deitos(PSD) após conversa com o Delegado Regional da Receita Estadual, que informou que não houve novas contratações de servidores que aguardam para ser chamados, o que poderia suprir a futura vacância. Vinculada a 14º Delegacia da Receita em Pato Branco, a unidade local atende a uma população de aproximadamente 57 mil habitantes nos dois municípios.

No Paraná são 42 unidades instaladas e na região há unidades em funcionamento em Barracão, Capanema, Francisco Beltrão, Pato Branco e União da Vitória. A unidade em Palmas conta com apenas um servidor do quadro próprio e os serviços são executados com auxílio de um estagiário cedido pelo município. Conforme o vereador já foi dado ciência da situação aos representantes de Palmas junto ao governo do Estado para que possam intervir para uma solução.

Os serviços da receita em Palmas foram inaugurados ainda no Governo Moisés Lupion que governou o Paraná entre 1947 e 1951 quando foi instalada na então Rua Barão de Capanema, atual Rua Bispo Dom Carlos, no centro da cidade, a Coletoria com a Casa do Coletor, conforme relatório de governo da época. Em 01 de Dezembro de 1967 passou a condição de Agencia de Rendas, desmembrando-se de União da Vitória e funcionando em novo prédio.

Com 39 anos de serviços, Oscar Loureiro, informou ao RBJ  que unidade há um bom tempo já podia estar fechada, visto que a maioria dos serviços hoje são prestados via internet levando o governo a centralizar serviços. Segundo ele, o que a mantém em funcionamento é sua importância histórica e pelo potencial comercial e a existência de várias empresas de grande porte, principalmente no setor industrial, justificando a continuidade dos serviços e influenciado na  decisão da Delegacia Regional em  protelar o fechamento da unidade.

Contou Loureiro que o município, através da prefeitura, sempre disponibiliza estagiário para auxiliá-lo e espera que isso aconteça também daqui para frente. “Sempre temos a vinda de auditores e com a ajuda do município será possível manter as portas abertas” disse ele, acrescentando que um possível fechamento da Agência de Rendas não tem data anunciada e não será de um hora para outra que isso irá acontecer. Adiantou que seria importante que a futura administração já se preocupasse com isso, pois, em fevereiro deverá entrar em férias e gostaria que a unidade local já pudesse contar com o auxílio do município para ficar com as portas abertas durante o período em que estiver afastado.