Visando garantir a segurança de estudantes e professores, o Comitê de Volta às Aulas e o Ministério Público estão debatendo a formatação de protocolos sanitários para o retorno das atividades presenciais nas escolas municipais de Palmas.

De acordo com a Promotora de Justiça, Aracê Razaboni Teixeira, estão ocorrendo reuniões semanais, onde são discutidas as possibilidades de retorno às aulas. Ela salienta que os pontos primordiais para a criação dos protocolos são a garantia de retorno progressivo às atividades e a oferta do ensino híbrido. “Para os pais que não se sentem seguros terem a opção de continuar no ensino remoto”, destaca.

Ainda não há qualquer indicativo de possíveis datas para o retorno, sobretudo diante do aumento no número de casos da doença nas últimas semanas. Ressalta a promotora que, diante desse cenário, não há como se apresentar qualquer proposta de retorno, mas aponta que há a necessidade de se discutir o possível retorno, seguindo os exemplos de outros estados e países. Ouça no player abaixo: