O bloqueio de recursos anunciado pelo Ministério da Educação no final do mês de abril, deverá representar um impacto de R$ 2,4 milhões no orçamento do Campus Palmas do Instituto Federal do Paraná (IFPR). Os números foram divulgados pela direção-geral da unidade na última semana.

De acordo com o professor Roberto Bianchi, o Campus recebeu até o momento, apenas 40% da verba destinada ao custeio, valor que foi direcionado aos contratos de serviços básicos, como limpeza e vigilância. “O reflexo gira entre R$ 2,1 milhões e R$ 2,4 milhões. O valor é alto, porque nós temos um dos maiores orçamentos e o impacto acaba sendo maior”, explica.

O diretor aponta que as medidas adotadas pelo governo federal, impossibilitam qualquer possibilidade de novos investimentos no Campus. Porém, todos os serviços básicos estão mantidos e a instituição tem condições de honrar seus pagamentos até o final do ano. “Se esses recursos bloqueados não forem liberados no segundo semestre, nós conseguimos, com muito sacrifício, realizar o atendimento básico até o final das aulas”, avalia.

Além de Palmas, outras unidades do IFPR também sentem os impactos do bloqueio nos orçamentos da educação. Na última semana, o Colégio de Dirigentes (Codir) esteve reunido em Curitiba, onde foram analisados os reflexos da medida e discutidas formas de enfrentar a falta de recursos.

Conforme Bianchi, que participou da reunião, foi definida a suspensão de eventos institucionais e  o uso dos recursos para despesas essenciais dos campi, especialmente aqueles mais afetados pela restrição no orçamento.

Ouça a entrevista: