As inscrições para o Vestibular dos Povos Indígenas do Paraná estão abertas até o dia 30 de agosto. Realizado desde 2001, a cada ano a organização fica a cargo de uma das universidades públicas do estado. Nesse ano, porém, as provas não ocorrerão mais em apenas um local, elas serão descentralizadas.

Até o ano de 2018, eram reunidos todos os interessados do estado do Paraná e deslocados para Faxinal do Céu e essas provas eram realizadas lá. No ano passado houve uma aglomeração de 859 candidatos. Este ano, a aplicação das provas serão descentralizadas, foram escolhidos cinco polos diferenciados para aplicação do vestibular.

Assim, este ano, as provas serão aplicadas nos municípios de Curitiba, Londrina, Manoel Ribas, Nova Laranjeiras e Mangueirinha no Sudoeste do Estado. Todos os indígenas escritos receberão alimentação e transporte da aldeia até o local de provas, com exceção dos que forem fazer a prova em Curitiba.

O objetivo do Vestibular, é oportunizar que os indígenas passem por um processo de seleção elaborado a partir de características próprias desses povos, como a oralidade.

Para fazer a inscrição, o estudante indígena deve ter concluído o ensino médio; não possuir curso superior; preencher a autodeclaração em que se reconhece como indígena; e apresentar documentação que demonstre seu pertencimento a uma terra indígena paranaense para concorrer pelas universidades estaduais.