O Movimento Palmas Desenvolvida (MPD) apresentou na terça-feira (31) ao governo do estado o projeto e um estudo para criação de um Núcleo Regional de Educação para os municípios da subregião do Planalto, envolvendo Clevelândia, Coronel Domingos Soares, Mangueirinha e Palmas. A proposta consta do Plano de Desenvolvimento Estratégico formalizado para o município e da Carta de Palmas. É tido como fundamental para a melhoria das condições educacionais desta região, que enfrenta baixos Índices de Desenvolvimento Humano (IDH), e como condição para um processo de crescimento e desenvolvimento econômico e social.

Agendadas e intermediadas pelo deputado estadual, Bernardo Ribas Carli(PSDB), duas reuniões foram realizadas na capital do estado durante o dia. Inicialmente o projeto com um minucioso estudo foi apresentado por representantes do Movimento, vereador Marcos Gomes e Ivan Cezar e pelos integrantes do Eixo Educação do Plano Estratégico de Desenvolvimento de Palmas, Silvana Ribas, Sônia Maciozek e Carla Regina Weigert de Morais aos representantes da Secretaria Estadual da Educação, Rita de Cássia Moraes e Paulo Davi (Superintendente). Após a apresentação dos dados e apontamentos técnicos a proposta foi avaliada como viável, tendo sido  levado à Casa Civil, onde o pedido de desmembramento destes municípios do Núcleo Regional de Pato Branco foi apresentado ao Secretário Chefe, Valdir Rossoni.

Após  explanações pelo Deputado Carli e por membros da comitiva palmense, Rossoni – que assinou a Carta de Palmas – manifestou-se totalmente favorável à medida, determinando que imediatamente a Secretaria da Educação proceda os levantamentos e trâmites necessários para a instalação do novo núcleo. “É nosso compromisso e obrigação em dar encaminhamento a essa questão”, disse ele.  Na ocasião, apenas ressalvou que a decisão do governo do estado é não gerar nenhuma despesa além do já estabelecido aguardando definições políticas e econômicas do país. Explicou que o governo do PR tem como meta principal honrar todos os compromissos como folha de pagamento e a criação do novo núcleo implicaria em aumento de gastos com pessoal, pois seria necessário criar pelo menos 50 novos cargos. “Nós vamos dar andamento ao processo e deixar tudo pronto para que a hora que o governo tiver a situação financeira mais estabilizada, nós possam os atender essa reivindicação”, salientou.

Deputado Bernardo Carli avaliou as reuniões como positivas, tendo sido apresentado ao Governo do Paraná uma proposta justa e necessária para o desenvolvimento desta região. “Fomos muito bem atendidos pela equipe da Secretaria da Educação onde foi possível apresentar os estudos feitos pela equipe do Eixo Educação do Plano de Desenvolvimento do município”, destacou. O deputado, que já havia assumido a causa através da Carta de Palmas, também manifestou satisfação pelo interesse ao pleito pelo chefe da Casa Civil. “Rossoni entendeu a ideia e a relevância da proposta para que os municípios desta região possam ter uma atenção mais específica, mais especial para com sua educação”, disse ele.

Conforme o estudo, o novo núcleo abrangeria num primeiro momento, os quatro municípios onde estão instaladas 31 escolas estaduais, 11.464 alunos e 874 professores.  Na justificativa o projeto enfatiza que instalação do novo núcleo proporcionará maior e melhor acesso de professores, funcionários, alunos e a sociedade como um todo, favorecendo e enriquecendo a atuação dentro de uma realidade sócio-econômica específica. O organismo permitirá promover as intervenções necessárias de forma menos burocrática, mais ágil e eficaz.