O Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) de Palmas, Sul do Paraná, divulgado pelo Ministério da Educação (MEC) nesta quinta-feira (08), mostra o avanço da rede municipal, que superou a meta estabelecida para o ano de 2015. No entanto, as escolas da rede estadual, responsáveis pela oferta dos anos finais do ensino fundamental, não conseguiram acompanhar essa evolução, ficando abaixo do esperado.

Segundo o relatório do MEC, em 2015, as séries iniciais – 4ª série/5º ano – de Palmas alcançaram um Ideb de 4,8, superando a meta, que era de 4,7. Realizado a cada dois anos, o levantamento mostra que desde 2007, o município tem atingido índices superiores aos estabelecidos pelo Governo Federal. Em 2013, o Ideb das séries iniciais era de 4,6. Para 2017, a rede municipal deve trabalhar para chegar a um índice de 5,0.

Por outro lado, nos anos finais – 8ª série/9º ano – o Ideb do município, pelo segundo ano consecutivo, ficou abaixo da meta e abaixo até mesmo do Ideb 2013, que era de 3,7 e chegou 3,4 em 2015. Em 2013, a meta de que os colégios estaduais alcançassem um Ideb de 3,8, enquanto que para 2015, o objetivo era ainda mais arrojado, chegar a um índice 4,2. Para o próximo Ideb, a meta é 4,5 na rede estadual.

Nos dois cenários, Palmas ficou abaixo dos índices gerais do Estado e do país. Nas séries iniciais, o Paraná tem um Ideb de 6,1, superando as metas de 2015, que era de 5,8, e a de 2017, 6,0. Já nas séries finais, com 4,3, o Estado não chegou ao objetivo de um Ideb de 4,6 estabelecido para esse ano.

Em nível nacional, o Ideb atingiu a média de 5,5 nos anos iniciais, acima da meta 5,2, e média 4,5 nos anos finais, abaixo dos 4,7 esperados pelo Ministério da Educação.

De acordo com o INEP (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), responsável pelo levantamento do Ideb, índice é um indicador de qualidade educacional que combina informações de desempenho em exames padronizados (Prova Brasil ou Saeb) – obtidos pelos estudantes ao final das etapas de ensino (4ª e 8ª séries do ensino fundamental e 3ª série do ensino médio) – com informações sobre rendimento escolar.

Conforme nota técnica divulgada pelo órgão, como o Ideb é resultado do produto entre o desempenho e do rendimento escolar, ele pode ser interpretado da seguinte maneira: para uma escola A cuja média padronizada da Prova Brasil, 4ª série, é 5,0 e o tempo médio de conclusão de cada série é de 2 anos, escola terá o Ideb igual a 5,0 multiplicado por ½, ou seja, Ideb = 2,5. Já uma escola B com média padronizada da Prova Brasil, 4ª série, igual a 5,0 e tempo médio para conclusão igual a 1 ano, terá Ideb = 5,0.

As metas estabelecidas pelo Ideb são diferenciadas para cada escola e rede de ensino, com o objetivo único de alcançar 6 pontos até 2022, média correspondente ao sistema educacional dos países desenvolvidos.