O Serviço de Convivência e Fortalecimento Vínculos da Escola Oficina Adelíria Meurer, cujas atividades são coordenadas pela secretaria municipal de Assistência Social, atende atualmente 350 crianças e adolescentes de famílias do Cadastro Único, beneficiárias de programas de transferência de renda, com fragilização de vínculos entre outras vulnerabilidades sociais.

Em 2019,  além das habituais oficinas de esporte, cultura e artesanato que complementam o serviço, estão sendo realizadas práticas de Yoga, Meditação e Arte Terapia, com o objetivo de oferecer ferramentas que possibilitem as crianças e adolescentes identificar e regular suas emoções, como controlar a ansiedade, superar os medos, os traumas e as frustações, promovendo condições para o desenvolvimento humano e de superação das dificuldades.

O Yoga aborda a criança e adolescente em sua inteireza (mente, corpo, coração e espírito) dando um senso de pertencimento ao todo. Nas primeiras aulas é feito um diagnóstico da capacidade respiratória, conhecendo a respiração Ujjayi praticada juntamente com as posturas no Yoga. Essa respiração é tranquilizante e energizante,  proporcionando maior capacidade respiratória.

São inúmeros os benefícios que proporciona. As experiências  confirmam melhora no aprendizado, apaziguamento de crianças e adolescentes hiper-ativas, melhora no relacionamento com os colegas e com os professores em classe, pois aprendem a lidar melhor com suas dores físicas e emocionais, a se mover com maior agilidade no espaço e tempo através de uma percepção mais adequada de si mesma, do outro e do seu entorno. Também passam a desenvolver um cuidado maior com sua própria saúde e compartilhar esse cuidado com os demais seres vivos.

A meditação infantil é lúdica

Concebida como uma prática que, em geral, objetiva treinar a focalização da atenção e, a partir disso, proporcionar diversos outros benefícios, a meditação é feita por meio de um conjunto de técnicas. Na meditação infantil as técnicas utilizadas estão voltadas para a faixa etária da criança, considerando o seu universo e tendo um viés lúdico.

Acalma e tranquiliza

Crianças são biológica e culturalmente mais agitadas, o que, se levado ao extremo, pode dificultar a adaptação de convivência da vida cotidiana. Com o intuito de controlar essa agitação, muitas famílias colocam seus filhos para realizar diversas atividades para que gastem energia. Em vez de alcançar o objetivo desejado, essa iniciativa pode estressar as crianças, causando cansaço e até ansiedade. A meditação, por outro lado, canaliza a energia da criança, uma vez que leva ao equilíbrio corporal e cognitivo que pode contribuir para regular os diferentes tipos de comportamentos e emoções infantis, conduzindo à calma. A técnica produz também a sensação de relaxamento e tranquilidade na criança. Como podem meditar juntos, os alunos tiram proveito de seu potencial criativo, fazendo trocas sobre o que sentiram ao praticar a sua busca pessoal e ao mesmo tempo o reforço da conversa com os pares fortalendo seus vínculos.

Aumenta a capacidade de concentração

Em termos fisiológicos, a meditação favorece o funcionamento do sistema de atenção, o que faz com que o praticante se torne mais consciente e perceba o que acontece dentro e fora dele. O aumento do foco, consequentemente, eleva a capacidade de concentração na atividade que está sendo desempenhada ou observada e melhora também a concentração em outras tarefas, em geral. Esse é um benefício particularmente útil para a aprendizagem infantil e aumento do desempenho escolar. Crianças que possuem mais facilidade para prestar atenção e se concentrarem na execução de determinada atividade têm grandes chances de apreender informações, estabelecer relações entre conteúdos explicados e fatos narrados, assim como memorizar dados de diferentes naturezas.

Estabelece o autocontrole e estimula o autoconhecimento

Ao ter calma, tranquilidade e concentração, a criança tende a começar a desenvolver o autocontrole, que começa com o monitoramento da própria respiração e da focalização da atenção durante a meditação. Em seguida, com a ajuda dos colegas e da professora, a criança percebe suas mudanças de comportamento  e seu perfil de personalidade,   pode passar a ter mais controle sobre suas ações, como os atos impulsivos, suas emoções, como a raiva, suas respostas fisiológicas, como o choro, e certos sentimentos, como a ansiedade. Com o aumento do controle sobre si mesma, aos poucos, a criança vai se conhecendo, o que é fundamental para o seu amadurecimento futuro.

 

Da assessoria/Prefeitura Francisco Beltrão