• Compartilhe no Facebook

Odacir Zanatta esteve em Palmas, participando da reunião do Colégio de Dirigentes do IFPR

O Instituto Federal do Paraná (IFPR) deverá ter uma nova reitoria eleita em, aproximadamente, quatro meses. A previsão foi apontada pelo reitor pro tempore da instituição, Odacir Antonio Zanatta, em entrevista à Rádio Club de Palmas, Sul do Paraná, nesta semana.

Relembrou Zanatta que, em 2015, a Justiça Federal suspendeu o processo eleitoral para escolha do reitor do Instituto Federal do Paraná, que elegeu Ezequiel Westphal para o cargo. A ação foi proposta pelo candidato de oposição, Frederico Fonseca da Silva.

  • Compartilhe no Facebook

A 1º Vara Federal de Curitiba acatou pedido para a nulidade do pleito; dos votos oriundos dos campus Capanema, Barracão, Palmas e Avançado de Coronel Vivida, impedindo a assunção ao cargo de reitor do candidato, Ezequiel Westphal. Desde então, a instituição passou a ser conduzida por reitorias pro tempores, nomeadas pelo Ministério da Educação. Entre junho de 2015 e junho de 2016, o professor Élio de Almeida Cordeiro respondeu como reitor, sendo sucedido por Zanatta.

Conforme ele, no último dia 13 de março, por quatro votos a um, o Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) manteve a decisão da 1ª instância, considerando nulo o processo eleitoral.

  • Compartilhe no Facebook

Zanatta esteve acompanhado do diretor-geral do Campus Palmas, Roberto Bianchi

Segundo Zanatta, após consulta ao Ministério da Educação, aguarda-se a publicação do acórdão da decisão do Tribunal Regional, para sejam procedidas as notificações ao Instituto e ao próprio ministério para a convocação do Conselho Superior da instituição, que definirá como será realizada a eleição. Esse conselho também é o responsável pela constituição da Comissão Deflagradora, que dará inicio ao processo eleitoral, com a escolha das comissões de cada campus e da comissão central, que irá conduzir o pleito.

O período da eleição, desde a convocação de conselho até o escrutínio dos votos deve ser concluído num prazo de 90 dias. “O processo está na iminência de acontecer. O TRF4 deve publicar o acórdão, nós realizarmos as comunicações e convocação do Conselho Superior. Eu diria que dentro de, aproximadamente, 120 dias nós teremos um reitor ou uma reitora eleito dentro do Instituto Federal do Paraná”, apontou Zanatta.

Lembra que, pela legislação do Instituto, a eleição para reitor ocorrerá concomitantemente à escolha dos diretores dos campi que tenham mais de cinco anos. “Dos 25 campi, 13 já estão aptos para fazer a eleição de seus diretores-gerais”, destacou, enfatizando a necessidade do processo democrático “para legitimar a ação, tanto do reitor, como dos diretores de campus, pelo voto”.