Uma das entidades que será afetada pelos cortes divulgados pelo Governo Federal é o Sistema S (Sebrae, Senac e Sesc). A tendência é que alguns cursos que hoje são gratuitos, sejam cobrados ou deixem de existir, além da possível demissão de funcionários.

A chefe do Senac de Francisco Beltrão, Lenise Fernandes, falou sobre o impacto que isso vai causar para o sistema e dos reflexos para Francisco Beltrão, “inicialmente ventilava-se um corte dentro de 30% dessas verbas, ou seja 1/3 de tudo que se faz, as informações que temos é que este corte pode chegar até 40%”.

  • Compartilhe no Facebook

Lenise Fernandes. Foto: Arquivo pessoal

Os impactos estão ligados a questão dos próprios empregos dos funcionários dessas instituições e a descontinuidade de projetos que estão em andamento e beneficiam milhares de pessoas de toda região. “Temos uma preocupação muito grande com os programas de gratuidade, especialmente a aprendizagem, que oportuniza o primeiro emprego a diversos jovens de 14 a 24 anos. Sabemos que muito possivelmente essas ações sejam descontinuadas”.

As instituições além de trabalhar com a qualificação profissional, tem toda uma parte social que é imprescindível. Desse modo, Lenise destaca que eles têm buscado apoio de lideranças tanto do poder público, quanto empresários, empresas, instituições que são contribuintes em toda a região, “temos constatado e ficado muito felizes pois todos, sem nenhuma exceção, reconhecem a importância do Sistema S e têm manifestado apoio a essa causa, que é a causa da população”.

Segundo ela, esse corte na verba, representa prejuízos principalmente na questão da aprendizagem, pois muitos cursos deixarão de existir. “Temos visto ao longo desses anos a vida das pessoas se transformando, então a gente fala com muita propriedade da importância do sistema S na vida da população”, comenta.

Confira a entrevista na íntegra: