O Reitor Pro Tempore do Instituto Federal do Paraná (IFPR), Odacir Antonio Zanatta, em visita ao Campus Palmas, Sul do Estado, na última semana, anunciou um corte de 21% no orçamento da unidade para o próximo ano. Conforme ele, a medida segue determinação do Governo Federal, para a realização de ajustes orçamentários, como forma de otimizar os investimentos em todas as áreas do setor público.

A comitiva da Reitoria, composta também pelos Pró-Reitores de Ensino,Extensão, Pesquisa e Inovação, Planejamento e Desenvolvimento Institucional, Diretoria de Ensino Superior e equipe de arquitetura, esteve reunida com o diretor do Campus Palmas, professor Luciano Martignoni, e com as diretorias de Ensino e Administração em duas reuniões, uma delas com as coordenações dos cursos superiores e outra com a equipe administrativa, onde foi apresentado o Planejamento Estratégico do Câmpus e discutidas demandas com relação à infraestrutura da unidade.

Segundo Zanatta, o Campus Palmas necessita de recursos na ordem de R$ 5 milhões para investimentos em sua estrutura física, uma vez que desde a sua federalização, no ano 2010, nunca foram destinados recursos para essa finalidade, apenas para reformas emergenciais, mas comprometeu-se em buscar esses investimentos junto ao Ministério da Educação.

Durante a visita, os acadêmicos da instituição entregaram ao Reitor um abaixo assinado, reivindicando a construção de um restaurante universitário, subsidiado pelo Instituto, para o atendimento à comunidade estudantil. Zanatta reuniu-se também com servidores, onde foram discutidas temáticas como a alteração do regime de trabalho dos professores de 20h ou 40h semanais para o regime de dedicação exclusiva (DE), a implantação do regime de trabalho de 30h para os servidores técnico-administrativos, a extinção de cursos de graduação e políticas de estímulo à capacitação e qualificação dos servidores.

Na agenda de trabalhos, a comitiva também esteve reunida com o Movimento Palmas Desenvolvida, que através de seu coordenador, Ademilson Mensor, entregou o Planejamento Estratégico do município à reitoria do Instituto, destacando a necessidade de parcerias entre comunidade e IFPR para o desenvolvimento de ações que visem o crescimento do município e a consolidação da instituição de ensino na região.

Dentre os pontos discutidos estão o apoio da comunidade na busca por novos cursos, mais investimentos e parcerias com a iniciativa privada para a implantação de um centro de empreendedorismo, através de incubadoras tecnológicas, sendo o primeiro projeto do gênero do Instituto Federal do Paraná.