• Compartilhe no Facebook

Reitor do IFPR assina autorização para inicio dos serviços

Foi assinada na tarde desta quinta-feira (01), pelo reitor pro tempore do Instituto Federal do Paraná (IFPR), Odacir Zanatta, a ordem de serviço para a elaboração dos projetos executivos e execução de obras de acessibilidade e plano de prevenção e combate a incêndio do Campus Palmas. A solenidade foi realizada no auditório da biblioteca da instituição, com a presença de estudantes, servidores, membros da direção do Campus, representantes dos poderes Executivo e Legislativo do município e da empresa responsável pelas obras.

  • Compartilhe no Facebook

Ao RBJ/Rádio Club, professor Zanatta relembrou a sua passagem pelo Campus Palmas, durante o processo de implantação da instituição federal em 2010, destacando as dificuldades enfrentadas na época, mas comemorando a consolidação do IFPR. “Tínhamos um pessoal reduzido, uma série de incertezas quanto à continuidade de cursos, uma sociedade palmense apreensiva. Então voltar hoje aqui e encontrar essa estrutura consolidada, me deixa muito feliz”, afirma.

  • Compartilhe no Facebook

Reconhece que desde a federalização do Unics (Centro Universitário Católico do Sudoeste do Paraná), a instituição nunca recebeu investimentos para adequação de sua estrutura. Aponta que muitos cursos não conseguem alcançaram notas mais altas em avaliações do Ministério da Educação por conta de uma série de deficiências na acessibilidade, problemas esses que serão sanados a partir das obras que deverão iniciar no segundo semestre do ano.

 

O diretor-geral do Campus, Luciano Martignoni, também comemorou a concretização de uma das maiores reivindicações desde a instalação do IFPR em Palmas. “Trabalhamos muito para essa obra se tornar realidade. Buscamos apoio junto ao MEC para a obtenção de recursos e hoje é um marco histórico para o Campus”, destacou.

  • Compartilhe no Facebook

O representante da Ecasa Engenharia, empresa responsável pelas obras, Antônio Sampaio, detalhou que a partir da assinatura da ordem de serviço  é iniciada a elaboração dos projetos, que preveem a reforma de pisos, edificação de passarelas, coberturas e escadas de emergência, implantação de elevadores para acessibilidade, reformas de banheiros e instalações elétricas, além do plano de prevenção a incêndio. “Nos próximos quatro meses estaremos detalhando os projetos, dando inicio às obras logo na sequência”, explicou.

Aponta que o contrato prevê a conclusão das obras dentro de um ano e meio, salientando que durante a realização dos serviços, a empresa buscará ordenar as ações, de modo a não atrapalhar o andamento das atividades da instituição.