O alto número de alunos que ainda não estão acessando as aulas via Internet, nem buscando materiais impressos nas escolas estaduais de Palmas preocupa os órgãos de educação e de proteção às crianças e adolescentes.

Na última semana, o assunto foi tema de uma reunião entre integrantes do Conselho Tutelar de Palmas, Secretaria Municipal de Educação, Núcleo Regional de Educação e Ministério Público. De acordo com a conselheira tutelar, Jaqueline Percisi Margreiter, a situação tem preocupado e exigido novas ações para a busca dos estudantes que não estão participando das atividades remotas. Ouça no player abaixo:

O chefe do Núcleo Regional de Educação de Pato Branco, Marcelo Oltramari, afirmou que a preocupação dos órgãos educacionais também deve se refletir nas famílias, que têm um papel extremamente importante neste momento de incentivo para que os estudantes sigam com os estudos, mesmo diante das dificuldades impostas pela pandemia. Ouça no player abaixo:

O Ministério Público, através da 1ª promotoria de justiça da Comarca de Palmas, também está acompanhando a situação dos alunos da rede pública de ensino. De acordo com a promotora Aracê Razaboni Teixeira, o Ministério Público visa defender o direito das crianças no acesso à educação e incentivar as famílias a acompanharem a vida escolar dos estudantes. Ouça no player abaixo: