O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia, campus Palmas, está desenvolvendo, desde 2018, o Programa Residência Pedagógica em escolas-campo.  As atividades são desenvolvidas por acadêmicos curso de Pedagogia nas Escolas Municipais Oscar Röcker, Nossa Senhora de Fátima e  Nerasi Menin Calza. O programa integra a Política Nacional de Formação de Professores, cujo objetivo é induzir o aperfeiçoamento do estágio curricular supervisionado nos cursos de licenciatura, por meio da promoção da vivência pelo estudante que cursa a partir da metade do curso.

A partir de edital de seleções de Instituições, Escolas, Professores( preceptores) e acadêmicos foram definidos o Coordenador Institucional professor, Sérgio Vale da Paixão, campus Jacarezinho; Docente Orientadora, professora Marcia de Campos Biezeki, do IFPR- campus Palmas; Preceptoras, professoras Berenice Silveira, Cleonice Tavares e Samantha Cordeiro Guérios.

  • Compartilhe no Facebook
Os residentes que, atuam efetivamente,  no programa são Alessandra Biedermann de Jesus, Ana Paula Saraça de Oliveira, Camila de Mello, Cristina Tereza Kleim, Dayane Da Silva Abreu, Elijane de Fátima dos Santos, Fernanda Bozz, Géssica Calixto Lens, Janaine Saude Gonçalves, Jenifer Marcon, Maiara Aparecida Lisboa, Marcia Kelly Cordeiro de Abreu, Maria Raquel dos Santos, Natália do Nascimento Fronza, Natália Ribas Fonseca, Pamela Emili Camargo Fernandes, Paulo Cesar Xczpaniak e Rita de Cassia da Silva.

As 440 horas  de atividades estão distribuídas entre ambientação na escola, imersão, elaboração de relatórios, avaliação e socialização de atividades,  programa a leitura e produção de trabalhos científicos, participação em eventos de formação de professores.

Conforme a coordenadora, Márcia Biesek, nos 12 meses muitos resultados foram alcançados por todos os envolvidos. “ As preceptoras tem demonstrado compromisso com o programa,  cumprindo rigorosamente suas atribuições, principalmente em relação ao acompanhamento das residentes sob sua responsabilidade”, destacou.

Destacou também o compromisso das residentes que tem correspondido às expectativas em relação aos objetivos traçados pelo próprio programa.  “ Não poderia deixar de agradecer o apoio das equipes gestoras, diretoras e coordenadoras pedagógicas das escolas municipais. A  sinergia entre Educação Básica e Ensino Superior contribui para formação de um profissional competente e preparado para os desafios do atual contexto educacional brasileiro.

Avaliou que eventuais críticas ao programa são entendidas como forma de compreendê-lo e estão sendo tratadas no sentido de formular propostas que melhorem o campo científico da formação docente. Defendeu um diálogo permanente e a avaliação contínua das ações, acreditando que as próximas edições do Programa de Residência possam ser cada vez melhores.