Até o final do ano, R$ 25,9 milhões deverão ser injetados na economia do município de Palmas por meio do pagamento do 13º salário aos trabalhadores com carteira assinada. A estimativa é do Dieese (Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos).

Para o cálculo, o órgão leva em conta dados da Relação Anual de Informações Sociais (Rais) e do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), ambos do Ministério da Economia. Conforme o levantamento, cerca de 11,8 mil trabalhadores palmenses deverão receber o salário extra. Em média, cada trabalhador do município receberá R$ 2.194,95 de 13º.

O departamento não leva em conta os autônomos, assalariados sem carteira ou trabalhadores com outras formas de inserção no mercado de trabalho, que, eventualmente, recebem algum tipo de abono de fim de ano. Apenas trabalhadores formais entram no cálculo.

A estimativa de impacto do 13º deste ano é 11% maior que o calculado em 2019, quando o Dieese apontou que o pagamento aos trabalhadores do município totalizaria R$ 23,3 milhões.

Para a realização do estudo, o departamento selecionou os quarenta maiores municípios do Paraná em termos populacionais, de acordo com as estimativas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).