A colheita de soja  no Sudoeste do Paraná  já superou os 90% da área plantada na safra 2016/2017, com ritmo um pouco mais lento agora  ocasionado pelas pancadas de chuvas isoladas, informou nesta sexta-feira(07) o Departamento de Economia Rural da Seab, núcleo de Pato Branco.

Conforme o engenheiro agrônomo, Josemar Banack Fonseca,  na região de Palmas, como o ciclo da cultura é tardio, ainda falta aproximadamente colher 25% das lavouras.  A colheita na região deve seguir por mais 15 a 20 dias”, disse ele. Nos 15 municípios, a produtividade nesta safra vem se mostrando 15% superior a media das colheitas anteriores. “Os produtores estão colhendo acima dos 3.800 quilos. Nas safras anteriores as lavouras rendiam volume 3.300 e 3.500 quilos”, avaliou.

Para o agrônomo vários fatores influenciaram o bom desempenho, tais como, o emprego de novas tecnologias, sementes, maquinários, assistência técnica e, principalmente, as condições do clima extremamente favoráveis, desde o início do clico produtivo. “Isso tudo favoreceu para colheitas cheias, com alguns produtores colhendo entre 160 e 180 sacas por alqueire”, destacou.

Conforme  Banach, a previsão é de uma safra de soja recorde na região. Os produtores dos 15 municípios plantaram 310 mil hectares de onde deverão ser colhidas 1,05 milhões de toneladas em uma área 1% menor que a safra anterior, que rendeu 1,03 milhões, colhidas em 311,7 mil hectares.