“O único sentimento daqueles que ocupam a máquina pública deve ser o de mudar a vida das pessoas”. A manifestação é do ex-prefeito de Três Rios(RJ) e Presidente do Detran daquele Estado, Vinícius Farah, que está em Palmas, sul do Paraná, para uma palestra na noite de hoje(01), às 19h30, no Centro Cultural Dom Agostinho José Sartori. Ao participar do Programa Dinâmica 1050 na Rádio Club AM, o conhecido Prefeito Empreendedor do Brasil, por duas vezes, relatou experiências de gestão  que transformaram as realidades de seu município.

Disse que ao assumir a prefeitura encontrou o município de 110 mil habitantes totalmente falido, sem perspectivas e o povo com baixa autoestima. Diante do quadro lançou mão de algumas ferramentas para implantar um modelo e ambiente favorável ao crescimento econômico e desenvolvimento social. Em parceria com o Poder Legislativo e a sociedade local estabeleceu um programa de benefícios fiscais, isenções, tributações, numa espécie de cesta de serviços oferecidos pela prefeitura para todos que quisessem empreender em qualquer segmento da economia.

Contou que Três Rios era dependente de apenas um segmento econômico, que sofria constantes crises. Como resultado de sua política  conseguiu em oito anos elevar a arrecadação anual do município de R$ 74 para R$ 367 milhões de reais, gerar mais de 50 mil empregos diretos e indiretos e ver implantadas mais de 2.500 empresas.

Revelou que seu governo apostou em quatro pilares, valorização da pequena, média e grandes empresas e no empreendedorismo. “Nós conseguimos alinhar crescimento econômico com o desenvolvimento, melhorando a qualidade de vida das pessoas com fortes investimentos em saúde, habitação, infraestrutura, segurança, dentre outros. “As vezes temos cidades economicamente fortes, onde o negócio acontece, mas nem sempre dinheiro é sinônimo de qualidade de vida”, disse Farah.

Garantiu que dá pra aplicar o modelo de rompimento de paradigmas em todos os lugares, pois embora hajam particularidades, as necessidades das pessoas são as mesmas. “Tudo depende da vontade do prefeito, basta o poder público querer. Não existe fórmula se a caneta do prefeito e o espírito da equipe não comungar de um único sentimento, que é mudar a vida das pessoas”, disse ele.