O Produto Interno Bruto (PIB) de Palmas, Sul do Paraná, cresceu quase 19% com base em dados de 2013 e 2014, no último levantamento divulgado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), nesta semana. O PIB representa a soma dos valores de todos os bens e serviços finais produzidos pelo município.

Em 2013, o PIB palmense alcançava R$ 726,89 milhões, cerca de R$ 15.701,62 por habitante. No ano seguinte, o município alcançou R$ 864,67 milhões, um PIB per capita de R$ 18.398,84.

Para o cálculo do PIB, o IBGE levanta o Valor Adicionado Bruto (VAB), obtido através do Valor Bruto da Produção (VBP), descontados os valores dos insumos utilizados para a confecção de determinado produto ou execução de serviços. Conforme o IBGE, o VAB é sempre calculado a preços básicos, excluindo qualquer imposto e qualquer custo de transporte faturado separadamente.

O Instituto apresenta, a preços correntes, os VABs dos três grandes setores de atividade econômica – Agropecuária, Indústria e Serviços. A área da administração, saúde e educação públicas e seguridade social, que se enquadram no setor de serviços, são destacadas separadamente, devido à relevância deste segmento na economia municipal, segundo o IBGE.

Entre 2013 e 2014, o setor de serviços foi o que apresentou maior crescimento, com um VAB de R$ 380,19 milhões – mais de 25,4%, representando quase 44% de todo o PIB do município.

O setor industrial cresceu 14,56%, respondendo por 19,33% do Produto Interno Bruto palmense. Em seguida aparece o setor de serviços públicos, com R$ 150,57 milhões, fatia de 17,4% no PIB. Por fim, a agropecuária, com 10,58%, o equivalente a R$ 91,47 milhões – 11,34% do total. O estudo do IBGE também traz os impostos líquidos de subsídios, que totalizam R$ 61,97 milhões, que são somados ao total do PIB.