Pesquisa realizada pela Coordenadoria das Associações Comerciais e Empresariais do Sudoeste do Paraná (Cacispar) e o Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), levantou os impactos econômicos causados pela pandemia do coronavírus no município de Palmas.

+ Pesquisa revela cenário econômico do Sudoeste na pandemia de Covid-19

Realizado entre os dias 15 e 25 de abril, o levantamento também apontou as percepções e expectativas dos empresários do município em torno do cenário de crise e o período pós-pandemia.

Na análise da presidente da Associação Comercial de Palmas (Acipa), Regina Langaro Santiago, os números apresentados na pesquisa são semelhantes ao que se levantou em nível regional. A pesquisa teve a participação de 115 empresários do município.

Entre os participantes, 62% eram microempreendedores individuais ou microempresas. Do total, 66% atuam no comércio. Outro dado apontado, mais 80% são empresas com mais de cinco anos de atividade.

  • Compartilhe no Facebook

Ponto que gera preocupação foi a queda de faturamento – 96% dos empresários participantes da pesquisa afirmaram ter sofrido redução de faturamento nos últimos 30 dias. Outro problema que está sendo enfrentado é a inadimplência, 87% dos participantes informaram ter percebido o crescimento.

Por outro lado, salienta a presidente da Acipa, 68% dos empresários afirmaram não ter realizado demissões. Porém, 28% consideram o desligamento de funcionários nos próximos dois meses.

  • Compartilhe no Facebook

Sobre o encerramento de atividades, 12% dos participantes apontam ter um alto risco de fechar as portas. Outros 39% informam ter risco moderado, enquanto que 49% apontam baixo ou nenhum risco de fechamento.

Buscando apoiar o empresariado, a Acipa está buscando valorizar o comércio do município através de uma campanha que incentiva a população a comprar dos estabelecimentos do município. Outra iniciativa, será a realização de uma feira de crédito, intermediando o contato entre instituições financeiras e os empresários. Ouça a entrevista no player abaixo: