Forte inverno e primavera pouco chuvosa  em 2016 foram os responsáveis pela alta qualidade da maçã que está sendo colhida nos pomares de Palmas, sul do Paraná. As condições climáticas favoráveis resultaram em frutos graúdos, coloridos com excelente qualidade física e sanitária, crocantes, suculentos, aromáticos e com muito sabor.

Nos próximos dias será intensificada a colheita da variedade Gala, que deverá render 4.500 toneladas nesta safra 2016/2017 no município. Outras 6.800 toneladas são da variedade Fuji e seus clones. Já foram colhidas 700 toneladas de variedades precoces, como a Eva.

Ao todo nos 400 hectares cultivados em Palmas, maior produtor estadual, a projeção é de uma colheita de 12 mil toneladas, 30% do volume a ser colhido no Paraná nesta safra. Recentemente forte chuva de granizo na região de altitude dos Campos de Palmas(Horizonte)atingiu alguns pomares causando perda de aproximadamente mil toneladas.

Conforme Ivanir Dalagnol, Diretor Técnico da Associação Brasileira dos Produtores de Maçã(ABPM), a colheita neste ano está atrasada cerca de 20 dias, pelo atraso no início do ciclo produtivo no ano passado. Este fator, entretanto, colaborou para um maior desenvolvimento dos frutos que agora estão apresentando maior calibre.

A previsão é que a colheita deste ano siga até a metade do mês de maio, gerando emprego para trabalhadores tanto junto aos pomares quanto nas quatro unidades classificadoras e embaladoras em operação no município.