O município de Palmas fechou o 1º quadrimestre do ano com superávit de R$ 489,9 mil nas contas públicas. O resultado foi apresentado em Audiência Pública, na última sexta-feira (29), no Centro Cultural Dom Agostinho.

Entre janeiro e abril, a arrecadação do município totalizou R$ 44,62 milhões, enquanto que as despesas empenhadas no período ficaram em R$ 44,13 milhões.

Na comparação com o mesmo período de 2019, a arrecadação, em 2020, apresentou aumento de quase R$ 7 milhões. Conforme o contador do município, Ezequiel Goulart, isso ocorreu pois neste ano houve a liberação de uma nova parcela, no valor de R$ 5 milhões, de financiamento obtido pelo município para obras de infraestrutura. Os outros R$ 2 milhões de acréscimo nas receitas, refere-se ao avanço no município nos índices de repasse FPM (Fundo de Participação dos Municípios).

Do total arrecadado pelo município, R$ 34,41 milhões (77%) são oriundos de repasses estaduais e federais. Através de tributos municipais, a arrecadação ficou próxima de R$ 4,1 milhões.

  • Compartilhe no Facebook

Gráficos: Contabilidade/Prefeitura de Palmas

Do governo estadual, foram recebidos R$ 18,68 milhões por meio do Fundeb, ICMS, IPVA, IPI Exportação e CIDE.

  • Compartilhe no Facebook

Do governo federal foram repassados R$ 11,25 milhões através do FPM, FNDE e outros fundos para áreas específicas.

  • Compartilhe no Facebook

Por meio de programas federais, a prefeitura palmense recebeu outros R$ 3,52 milhões.

  • Compartilhe no Facebook

As despesas do município totalizaram R$ 44.132.174,00 nos quatro primeiros meses do ano. A educação foi a função com maior volume, R$ 12,76 milhões, seguida pela saúde, com R$ 12,15 milhões.

  • Compartilhe no Facebook

Durante a Audiência Pública, Goulart explanou sobre as projeções do setor contábil referente à evolução das contas públicas no decorrer do ano. Salientou que em um período anterior, projetava-se um aumento nas receitas. Entretanto, diante do agravamento do cenário econômico frente à pandemia do novo coronavírus, o setor já começa a trabalhar com a possibilidade de a arrecadação de 2020 ser menor que o registrado em 2019. Ouça no player abaixo: