O Orçamento de Palmas, sul do Paraná para 2017 tem os mesmos valores de 2016, conforme a Lei publicada no Diário oficial do Município (DIOEMS) nesta sexta-feira juntamente com as ações prioritárias da administração aprovadas pela Câmara de Vereadores e sancionadas pelo Executivo. A receita estimada para o próximo ano é de R$ 160.956.362,16.

As maiores fatias vão para a Administração, R$ 20,1 milhões; Saúde R$ 27,3; Educação, R$ 46,2 milhões e Urbanismo, R$ 21,8 milhões. A Lei estabelece orçamento de R$ 1,8 milhões para Cultura; Gestão Ambiental, R$ 2.7 milhões; Agricultura, R$ 2,6 milhões; Indústria, R$ 5 milhões. Para o setor de Transporte o orçamento é de R$ 1,2 milhões e outros R$ 2,2 milhões para o Esporte. Do total do Orçamento, R$ 49.250.024,00 estão na conta para pagamento de pessoal e encargos funcionais. Para o Poder Legislativo estão previstos R$ 4.1 milhões para o próximo exercício, mesmo valor deste ano.

Conforme o contador do município, Ezequiel Goulart, não houve acréscimo no orçamento em função do atual quadro econômico do país que não permite projetar  e esperar aumento de arrecadação, seja pelo incremento em suas atividades produtivas municipais ou pelos repasses constitucionais e voluntários dos governos federal e estadual. Outro motivo para manter o orçamento estabilizado é a medida adotada nos últimos anos visando aproximar a meta do exercício ao montante da real arrecadação que em 2017 deve ser de aproximadamente R$ 120 milhões de reais.