A Intenção de Consumo das Famílias (ICF), apurada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) e divulgada pela Federação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Paraná (Fecomércio PR), alcançou 94,3 pontos no Paraná em fevereiro e está acima da média nacional, que é de 77,1 pontos.

A pesquisa possui uma escala de 0 a 200, sendo que o resultado abaixo de 100 pontos indica percepção de insatisfação com as condições correntes. O indicador apresenta redução de 1,9% na comparação com janeiro. No entanto, houve aumento de 3,6% na variação anual (fevereiro de 2017 comparado com fevereiro de 2016).

A Fecomércio PR acredita que a redução do indicador na variação mensal deve-se à concentração de contas características do mês de janeiro, tais como IPVA, IPTU, DPVAT, material escolar e gastos com férias e festas de fim de ano, o que acaba descapitalizando o consumidor e gera um impacto negativo momentâneo em sua propensão de consumo.

Por outro lado, o aumento da ICF na comparação com o mesmo mês de 2016 indica elevação na confiança das famílias, motivada pela queda nos juros e redução da inflação. Além do mais, o saque das contas inativas do FGTS a partir de março injetará crédito extra na renda de milhares de famílias e certamente auxiliará na recuperação do comércio.