A multinacional Bio-Tee Sul América deverá iniciar a produção de um novo medicamento em seu complexo industrial instalado em Palmas, sul do Paraná. Uma nova planta industrial será inaugurada no início do próximo ano. Desde 2008 produzindo a Heparina e sais a partir da mucosa intestinal de suíno passará a produzir também o Sulfato de Condroitina, tendo como matéria prima cartilagens de bovinos. A empresa de capital Holandês e Espanhol responde atualmente pelo segundo produto da pauta de exportações de Palmas, somente atrás da indústria madeireira, com um volume de 14,6 milhões de dólares de janeiro a outubro deste ano.

Conforme a gerente industrial , Andréia Kerne Pedroso, a nova unidade já está produzindo, mas apenas para testes. A produção do primeiro lote piloto foi acompanhado pelo engenheiro responsável pela obra, o espanhol Joan Pubill; diretor do grupo Gerard Van Lieshout; proprietário do frigorifico Palmalli, Ivo Antonio Dalla Costa, pela gerente industrial, Andréia Pedroso e ainda da responsável pela produção, a espanhola, Maria Dell Mar.

Informou Andréia Pedroso que a matéria prima para fabricação do medicamento para tratamento da artrite, dentre outros fins será captado em frigoríficos de bovinos espalhados pelo Brasil, a exemplo do que ocorre atualmente para produção de Heparina, que permite manter o sangue líquido durante procedimentos médicos, bem como no tratamento da coagulação intravascular; prevenção e tratamento da trombose.

Além da novo componente farmacêutico, a Bio Tee vem ampliando gradativamente a produção de Heparina, tendo alcançado alta de 15% neste ano e com previsão de 35% em 2015, conforme a meta anunciada em 2013 ao RBJ pelo diretor, Gerard Van Lieshout, que na ocasião destacava que com o início de produção da nova unidade, Palmas definitivamente estaria figurando como importante centro mundial de produção de medicamentos. Conforme o diretor da multinacional, a  projeção é produzir 200 toneladas mês de Condroitina, o que deve gerar R$ 20 milhões de dólares anualmente ao ser enviado para a unidade industrial na Espanha. Conforme Van Lieshout foram investidos aproximadamente R$ 10 milhões de reais na nova planta industrial em Palmas.

17/04/2013 – Multinacional confirma novos investimentos em Palmas