O governador do Paraná, Carlos Massa Ratinho Junior, sancionou nesta semana, Lei que aprova a construção do Complexo Eólico Palmas II e outros 18 projetos de geração de energia no Estado.

A matéria passou por votação na Assembleia Legislativa, onde foi apresentado pelo Poder Executivo no mês de agosto. Projeto iniciado em 2009, o Complexo Palmas II é capitaneado pela Enerbios, empresa integrante do Grupo Enercons, em sociedade com a  empresa curitibana Cia Ambiental, com a alemã INNOVENT e com a Ventos Sul Energia, empresa sediada em Abelardo Luz, Oeste de Santa Catarina.

O cronograma dos investidores prevê o inicio das operações comerciais em janeiro de 2021. O projeto já obteve a Licença Ambiental Prévia em dezembro de 2018, passando agora pelo processo de negociações com fornecedores de aerogeradores, torres, serviços de terraplenagem, fundação e obras civis.

Ao todo o empreendimento terá oito parques eólicos – Campo Alegre, Pederneiras, Santa Cruz, Santa Maria, São Francisco, Taipinha, Tradição e Tradição Piloto. A estimativa dos investidores é que durante a fase de implantação deverão ser gerados até 500 postos de trabalho diretos, entre as mais diversas funções e formações, onde pretende-se priorizar a contratação de mão de obra local. Posteriormente, para a operação e manutenção serão pelo menos 25 postos de trabalho fixos. Os investimentos deverão superar R$ 1,8 bilhão.