Em 15 anos, o Produto Interno Bruto (PIB) de Palmas, Sul do Paraná, cresceu 427,31%. Em 1999, a produção de riquezas e serviços alcançava R$ 163,977 milhões, chegando a R$ 864,671 milhões em 2014, último ano divulgado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Para o cálculo do PIB, é levantado o Valor Adicionado Bruto (VAB), obtido através do Valor Bruto da Produção (VBP), descontados os valores dos insumos utilizados para a confecção de determinado produto ou execução de serviços. Conforme o IBGE, o VAB é sempre calculado a preços básicos, excluindo qualquer imposto e qualquer custo de transporte faturado separadamente. O Instituto apresenta, a preços correntes, os VABs dos três grandes setores de atividade econômica – Agropecuária, Indústria e Serviços. O estudo também traz os impostos líquidos de subsídios, que são somados ao total do PIB.

No período, somente o setor agropecuário apresentou crescimento de 715,68%, saltando de R$ 11,2 milhões para R$ 91,4 milhões. Os impostos sobre produtos tiveram crescimento de 709,31%, contabilizando R$ 9,3 milhões em 99 e evoluindo para R$ 75,3 milhões em 2014. O setor de serviços, que engloba também a administração, saúde e educação públicas, que tinha um VAB de R$ 103,4 milhões, cresceu 413%, ultrapassando R$ 530,7 milhões. Por sua vez, a indústria, que produziu quase R$ 40 milhões em 99, chegou a mais de R$ 167,1 milhões em 2014 – evolução de 317,80%. Considerando o PIB per capita, que é a divisão de todas as riquezas pelo número de habitantes do município, Palmas cresceu 203%, passando de R$ 6.072,77 para R$ 18.398,84.