Termina nesta terça-feira (20) o prazo para que os empregadores realizem o pagamento da segunda parcela do 13º salário. A 1ª parcela, paga até o dia 30 de novembro, tem como base a última remuneração do empregado e representa metade do salário. Já a 2ª usa como referência o mês de dezembro. No caso dos trabalhadores que recebem salários variáveis, por meio de comissões ou percentagens, o 13º deve perfazer a média anual de salários. Em Palmas, Sul do Paraná, o salário extra deverá incrementar em R$ 20,2 milhões a economia municipal.

Segundo cálculo do Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), Palmas tem cerca de 11,1 mil trabalhadores formais, com salário médio de R$ 1.810,40. Para o levantamento, são utilizados dados da Relação Anual de Informações Sociais (Rais), do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) e informações da Previdência Social e da Secretaria Nacional do Tesouro (STN).

Para a pesquisa, o departamento considerou os municípios paranaenses com mais de 45 mil habitantes. Ainda no Sul, em  União da Vitória, o 13º  deverá injetar R$ 27,5 milhões.  No Sudoeste, Pato Branco, com 27,5 mil trabalhadores e salário médio de R$ 2.343,65, deverá ter um incremento de R$ 64,6 milhões. Já a economia de Francisco Beltrão terá o reforço de R$ 55,4 milhões através dos salários extras de 26,6 mil empregados.