O intenso calor e a falta de chuva levaram o município de Passos Maia(SC) a decretar situação de emergência nesta semana. A seca afetou mais de dez comunidades do interior, com prejuízos significativos nas lavouras.O decreto assinado pelo prefeito Ivandre Bocalon aponta danos na produção agrícola e pecuária.

As comunidades atingidas foram Conquista dos Palmares, Treze de Junho, Che Guevara, Quiguai, Taborda, União do Oeste, Indumel, Conquista do Horizonte, 20 de Novembro, 29 de Junho, Dom Carlos, Bela Vista e parte da comunidade Guabiroba.

 A diretora da Secretaria de Agricultura, Cleusa Gabiatti, relata que os maiores danos se concentram na soja e no milho, com perdas de 20 a 30% da produção, um prejuízo de R$ 2,8 milhões. Além da lavoura, a seca prejudicou a produção de leite, com parte da pastagem afetada. A queda foi de 300 mil litros, prejuízo de R$ 270 mil. O decreto ainda traz o número de 700 pessoas atingidas. Foram pelo menos 18 dias consecutivos sem chuva.

Para reduzirem os danos, Cleusa afirma que muitos agricultores estão transformando em silagem o milho que seria vendido em grãos. Segundo a diretora, a administração já atua para amenizar o drama das famílias que estão sem água, distribuindo mangueiras, caixas d’água e até mesmo trabalhando na abertura de novas fontes.

Passos Maia é a quinta cidade da região da Amai (Associação dos Municípios do Alto Irani) a entrar na lista das que decretaram situação de emergência. Os outros municípios são Vargeão, Abelardo Luz, Ipuaçu e Entre Rios.