A pesquisa de preços da cesta básica realizada mensalmente pelo Grupo de Pesquisa Economia, Agricultura e Desenvolvimento – GPEAD/Unioeste e colaboradores, constatou que das três cidades pesquisadas, no Sudoeste do Paraná (Dois Vizinhos, Francisco Beltrão e Pato Branco), houve redução no valor da cesta básica de alimentos apenas para Dois Vizinhos, (-0,08%) e aumento de (0,46%) para Francisco Beltrão e (2,50%) em Pato Branco. Em valores nominais a cesta básica ficou em R$ 340,52 em Dois Vizinhos – R$ 4,56 a menos que em setembro, R$ 345,25  em Francisco Beltrão – R$ 1,58 a mais que em setembro e R$ 330,47 em Pato Branco – R$ 8,05 a mais que no mês anterior.

O cálculo do valor gasto com a alimentação básica para uma família de tamanho médio (02 adultos e duas crianças – considerando que 02 crianças correspondem a 01 adulto) exige a multiplicação do valor monetário da cesta básica individual por 03. Para os três municípios que integram a presente pesquisa, o valor da cesta básica de alimentação familiar, as diferenças de tal valor com relação ao salário mínimo bruto (R$ 998,000 e líquido (R$ 918,16) e ainda, o salário mínimo necessário referente ao mês de outubro.

Com relação ao salário mínimo necessário, é importante esclarecer que ele expressa o quanto monetariamente seria preciso para que os trabalhadores residentes nas cidades de Dois Vizinhos, Francisco Beltrão, Pato Branco e demais localidades selecionadas pudessem satisfazer a todas as demandas familiares previstas constitucionalmente.

Considerando o exposto, o pesquisa observou que o salário mínimo nacional, tanto o bruto – este à exceção de Pato Branco – quanto o líquido, mostraram-se em outubro insuficiente para assegurar a aquisição da cesta básica de alimentação familiar nos 03 municípios em questão. Se observada determinação legal, para a manutenção de uma família de quatro pessoas, o salário mínimo deveria equivaler, em outubro a: R$ 2.860,67 em Dois Vizinhos; R$ 2.900,71 em Francisco Beltrão e R$ 2.766,32 em Pato Branco.

Com base na cesta mais cara que, em outubro, foi a de São Paulo, e levado em consideração a determinação constitucional, o salário mínimo necessário para a manutenção de uma família de quatro pessoas deveria equivaler, no Brasil, a R$ 3.978,63, ou R$ 3,99 vezes o mínimo de R$ 998,00.

Em entrevista a Rádio Onda Sul FM, o Economista, José Maria Ramos, coordenador da pesquisa e Delegado do Corecon (Conselho Regional de Economia do Paraná), falou sobre esse resultado da pesquisa, no Sudoeste. Confira o áudio na íntegra: