Em entrevista à Rádio Club de Palmas, Sul do Paraná, o presidente da Anamaco (Associação Nacional dos Comerciantes de Material de Construção), Cláudio Conz, ressalta que no acumulado dos cinco primeiros meses do ano, o crescimento é de 6% e estima que 2017 deverá fechar em 5%, valor que ainda não repõe as perdas de 2016, que amargou resultado de -6%.

Apesar da instabilidade política do país, Conz afirma que o setor não deverá sentir reflexos, uma vez que já no próximo final de semana acontece a liberação de um novo lote das contas inativas do FGTS, além do Cartão Reforma, que entrou em vigor no mês abril na região Nordeste e deve ser liberado para o restante do país nas próximas semanas, podendo atingir R$ 1 bilhão ainda neste ano.

Salienta Conz, que 77% da produção industrial de materiais de construção é vendido nas lojas, onde são adquiridos para pequenas reformas e ampliações, enquanto que o restante, apenas 23%, é direcionado às grandes obras, por isso, o otimismo do setor.

Ouça: