Anunciado no inicio do ano, entra em vigor no mês de novembro, o PIX, sistema de pagamentos instantâneo desenvolvido pelo Banco Central. A proposta é que transações financeiras sejam realizadas em tempo real, 24 horas por dia, sete dias por semana.

  • Compartilhe no Facebook

“Usar o PIX será tão simples quanto mandar uma mensagem de texto”, considerou Mayara Yano

Em entrevista à Rádio Club de Palmas, a assessora do Departamento de Competição e Estrutura do Mercado Financeiro do Banco Central, Mayara Yano, comentou que a necessidade de implementar um sistema de pagamentos instantâneos já era pensada pela instituição desde 2014, como forma de atender especificidades do mercado e fomentar a eletronização de transações financeiras.

Ela explica que o PIX permite fazer e receber pagamentos ou transferências via QR Code, link, pela informação dos dados de pessoas físicas e jurídicas ou pelas chamadas “chaves PIX”, que funcionarão como um código de identificação dos usuários.

Para utilizar o PIX, o cliente não precisará abrir uma conta específica para usar. Ele estará disponível para correntistas de quaisquer bancos. Destaca Yano que o sistema é pensado para ter o máximo de acessibilidade, abrangendo qualquer tipo de pagamento ou transferência e, diferentemente de outras modalidades, como DOC e TED, ter a disponibilidade imediata do dinheiro em conta. “Usar o PIX será tão simples quanto mandar uma mensagem de texto. […] Para fazer uma transferência para alguém, você não precisará digitar todas aquelas informações de agência, banco, conta, CPF, você passa apenas a chave PIX e essa transação acontece em até dez segundos”, ressalta.

Outro diferencial é que para pagamentos realizados por pessoas físicas, o PIX não terá custos. Para empresas, o Banco Central sinaliza que não regulará taxas, mas a assessora analisa que a competição entre as instituições deverá ocasionar em baixos custos.

A partir da próxima segunda-feira (05), os usuários poderão iniciar o cadastramento de suas chaves PIX junto às instituições bancárias, com a disponibilização do serviço a partir de 16 de novembro. Ouça a entrevista no player abaixo: