Em junho a cesta básica de alimentação teve elevação de preço nos municípios de Dois Vizinhos, Francisco Beltrão e Pato Branco. A alta verificada foi de (2,40%), (1,15%) e (6,80%), respectivamente.

Esse foi o resultado da pesquisa da cesta básica de alimentação realizada mensalmente sob coordenação de professores do curso de Ciências Econômicas da Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Campus Francisco Beltrão, aos quais se agregam colaboradores nos municípios de Pato Branco e Dois Vizinhos.

Em junho, o valor da cesta básica de alimentação foi de (R$ 380,31) em Dois Vizinhos, de (R$ 365,97) em Francisco Beltrão e (R$ 367,48) em Pato Branco. Com relação ao valor da cesta em maio, o aumento monetário foi de (R$ 8,93), (R$ 4,18) e (R$ 23,39), respectivamente.

A pesquisa da cesta básica que vem sendo realizada mensalmente pelo Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) e que atualmente abrange 17 capitais, constatou no tocante ao mês de junho, redução em 10 capitais e aumento em 07.

Na pesquisa realizada pelo Dieese, o feijão (tipo carioquinha e preto), o café em pó e a banana (caturra ou nanica e prata) apresentaram queda de preço na maioria das capitais pesquisadas. Nos 03 municípios do Sudoeste do Paraná pesquisados, o feijão e a banana seguiram o mesmo comportamento observado pela pesquisa do Dieese. O café, no entanto, contrariou tal resultado, tendo apresentado alta nos 03 municípios, ainda que inferiores a 1%.

Para o Dieese, a queda ocorrida tanto no preço do feijão quanto no do café se deve á ampliação da oferta em face da colheita – apesar do mercado externo aquecido no caso do café. A banana, por sua vez, teve sua queda de preço justificada pela redução da demanda.

Com relação aos produtos que tiveram comportamento de alta destacam-se o leite integral, o arroz do tipo agulhinha parbolizado e o açúcar do tipo cristal. Nos 03 municípios do Sudoeste do Paraná o que se verificou com relação a esses 03 produtos foi um movimento de alta de preços, senão nos 03 municípios ao menos em 02 deles.

Como informa o Dieese, o preço do arroz e do leite se elevaram em junho devido à restrição de oferta, que no caso do leite se deve à etressafra. O arroz, por sua vez, teve sua oferta reduzida por conta da decisão dos produtores de segurarem o produto objetivando conseguir um melhor preço junto às beneficiadores. Por fim a elevação no preço do açúcar em junho ocorreu apesar do “bom desempenho da safra de cana”, o que se deve à “decisão das usinas em manter o patamar de preços comercializados em alta, apesar da fraca demanda”.