O setor industrial de Palmas fechou o mês de abril com US$ 14,5 milhões em exportações. Foi o maior valor movimentado entre os quatro primeiros meses do ano, de acordo com o Ministério da Economia.

Em comparação a março, houve um crescimento de 27,25%. Já em relação a abril de 2019, o aumento foi de 21,56%. O aumento na movimentação financeira das exportações aconteceu em meio à pandemia do novo coronavírus, que tem diminuído o fluxo de comércio entre os países. Estados Unidos, Reino Unido e Hong Kong foram os principais compradores da produção palmense no último mês.

Apesar da alta no valor do dólar, o que também influencia nos valores, houve um aumento também no volume exportado em abril, que atingiu quase 27,6 mil toneladas entre os diversos produtos da pauta de exportações do município.

Do total de exportações em abril, US$ 12,15 milhões foram movimentados pela madeira compensada, com a comercialização de 26,7 mil toneladas no mercado exterior. Em seguida está a carne suína, com US$ 1,77 milhão e 731,7 toneladas. A Heparina e Sais, produto do setor farmacêutico, somou pouco mais de uma tonelada exportada, movimentando US$ 390,2 mil. Constam ainda nas exportações miúdos de animais e artefatos de alumínio.

Primeiro quadrimestre

Apesar do resultado de abril, no acumulado dos quatro primeiros meses do ano, o município de Palmas registra queda nos números de exportações. Entre janeiro e abril, a movimentação financeira totaliza US$ 45,63 milhões, 14,57% menos que o registrado no primeiro quadrimestre de 2019.

O volume exportado também caiu. De janeiro a abril de 2019 foram 89,78 mil toneladas, enquanto que neste ano, até o momento foram 86,61 mil toneladas.

Os três principais produtos exportados pela indústria palmense apresentaram redução nos volumes exportados, conforme pode ser conferido na tabela a seguir.

Produto

Volume Exportado

2019

2020

Madeira compensada

86.710 toneladas

84.288 toneladas

Heparina e Sais

81,5 toneladas

19 toneladas

Carne suína

1.950 toneladas

1.838 toneladas

Em valores, a madeira compensada sofreu queda de 16,72%, de US$ 42,57 milhões em 2019 para US$ 35,45 milhões neste ano. A Heparina registrou redução de 26% – de US$ 6,20 milhões para US$ 4,95 milhões. Por outro lado, a carne suína, mesmo com redução na quantidade exportada, aumentou em 22,65% a movimentação financeira – de US$ 3,63 milhões para US$ 4,45 milhões.

Mais de 40 países adquiriram produtos do setor industrial de Palmas. Estados Unidos, Reino Unido, Espanha, Bélgica, Hong Kong, México, Alemanha, Itália e Porto Rico estão entre os principais, com exportações acima de US$ 1 milhão.