Um pequeno buraco aberto numa cerca de telas foi a passagem de entrada para a morte prematura de Maraisa Gonçalves da Silva, 8 anos, em Dois Vizinhos, no sudoeste.  A menina invadiu o pátio de um hotel da cidade no final da tarde de segunda-feira (10) e foi até a piscina onde se afogou. Uma hospede encontrou o corpo submerso e informou funcionários do hotel, por volta das 20h30. A menina ainda estava com sinais vitais e o SAMU foi chamado para o encaminhamento ao hospital, onde médicos fizeram respiração artificial e massagem cardíaca, mas não conseguiram reanimar a menina.  O corpo dela foi recolhido ao IML de Francisco Beltrão.

A Polícia Civil de Dois Vizinhos instaurou inquérito policial para averiguar o que realmente aconteceu. De acordo com o delegado João Marcelo Renk Chagas, as primeiras informações dão conta que Maraisa saiu da casa da família, que fica no entorno do hotel, por volta das 16 horas para brincar com amigos. Passadas algumas horas, o pai percebeu a ausência da filha e começou a procurar em todos os lugares, até receber a notícia que Maraisa estava morta.

A polícia quer saber se a menina entrou sozinha no pátio do hotel ou estava acompanhada, por isso foi solicitada perícia da Criminalística no local.  O delegado garante que ainda é cedo para apontar culpados, mas todas as informações estão sendo analisadas pela polícia, que pretende elucidar o caso já nos próximos dias.

O advogado do hotel Vagner Andrei Brunn acompanha a investigação. Ele afirma que a direção está solidária a família e pretende auxiliar a polícia em tudo o que for preciso para esclarecer o fato.  No entanto, garante que jamais foi autorizado a entrada de Maraisa ou de qualquer outra pessoa nas dependências do estabelecimento, principalmente para fazer uso da piscina. “O local é de uso exclusivo de clientes e, mesmo assim, fizemos um controle bastante rígido para frequentar a piscina”, disse.

O corpo de Maraisa foi velado ontem (11) no Centro Comunitário do Bairro Esperança, que fica próximo da casa onde morava. Amigos e familiares bastante comovidos se despediram dela,  mas ninguém quis se manifestar sobre o fato ocorrido.

Fotos: Evandro Artuzi