O Paraná é um dos primeiros estados a permitir que infrações de trânsito consideradas leves ou médias possam resultar em advertência por escrito, em vez de multa. O governador Beto Richa autorizou o Departamento de Trânsito do Paraná (Detran – PR) a aplicar a medida. O benefício vale para o motorista que não tenha cometido a mesma infração em 12 meses.A medida é prevista no artigo 267 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB) e na resolução 404 do Contran, mas poucos estados se estruturaram para cumpri-la. Para o Detran, a medida é educativa e beneficia bons condutores

Ao receber notificação de multa, é importante verificar o órgão autuador e a classificação da infração. O motorista tem até 15 dias para procurar o autuador e solicitar a transformação da multa em advertência.O processo é semelhante ao do recurso ou defesa de infração.

A advertência não será concedida aos condutores com CNH em situação irregular (suspensa ou cassada); com recurso de suspensão ou cassação sendo julgado; e com suspensão ou cassação no período inferior a um ano, por exemplo. Somente se o pedido for aceito é que serão canceladas as penalidades de multa e pontuação na carteira de habilitação.

Entre as infrações que poderão resultar na advertência está parada do veículo por falta de combustível e desrespeito à velocidade máxima indicada em até 20%. A infração média implica em quatro pontos na CNH e multa de R$ 85,13. Infração leve, como dirigir sem portar os documentos do veículo – que ainda fica retido- , resulta em três pontos e multa de R$ 53,20.