A Justiça Federal suspendeu o processo eleitoral para escolha do reitor do Instituto Federal do Paraná, que elegeu Ezequiel Westphal para o cargo, no último dia 07 de maio. A ação foi proposta pelo candidato de oposição, Frederico Fonseca da Silva. A decisão não atinge a escolha dos diretores dos Campi.Cabe recurso à decisão.

A 1º Vara Federal de Curitiba acatou pedido para a nulidade do pleito; dos votos oriundos dos câmpus Capanema, Barracão, Palmas e Avançado de Coronel Vivida, impedindo a assunção ao cargo de reitor do candidato, Ezequiel Westphal.Além disso, que seja determinada nova eleição e até isso ocorrer que seja nomeado, pelo Ministério da Educação, reitor pro tempore para conduzir a instituição.

O autor da ação alega que a vitória de Westphal ocorreu em razão de inúmeras ilegalidades em que teria utilizado a condição de Reitor substituto em favor dos interesses pessoais interferindo no resultado das eleições. Apontou ainda Frederico da Silva, que Dr Ezequiel Westphal, enquanto reitor nomeou livremente os membros da Comissão Deflagradora; determinou o cronograma eleitoral e, estipulou que as limitações de cronograma eleitoral, não poderiam ser revistas nem mesmo pela Comissão Eleitoral Central. Reclamou do pouco tempo para a realização de campanha que, em apenas seis dias úteis, lhe impossibilitou de percorrer os 24 campus da instituição. Alegou que com isso, seu oponente o fez fora do referido período por meio de visitas oficiais.

Aponta outras nulidades, como o indeferimento sem justificativa plausível de inscrição para Fiscal no Campus Palmas, que culminou na realização da votação na localidade sem qualquer fiscalização e o encerramento da votação nos Câmpus Barracão e Capanema antes do prazo previsto no regulamento; e a desconsideração em bloco das urnas dos campi de Ensino à Distância – EAD.

Diante das denúncias, a Justiça entendeu que os indícios foram suficientes para questionar a regularidade na realização da consulta, razão pela qual concedeu medida cautelar para suspensão dos efeitos do ato de homologação do resultado do processo eleitoral IFPR-2015.